Marcelo Tinoco e Daré |Abriram suas exposições na noite de ontem, 13 de Maio

MARCELO TINOCO | ERA UMA VEZ...

MARCELO TINOCO | ERA UMA VEZ…

A Zipper Galeria abriu a exposição Era Uma Vez… ontem, dia 13 de maio de 2014, do artista Marcelo Tinoco. A mostra é composta por uma série de fotografias que juntam histórias para narrar o tempo.

Marcelo Tinoco usa da manipulação digital de elementos plásticos e figurativos para explorar a fronteira entre o real e o ficcional. O seu processo artesanal de construir “quadro a quadro” poderia definir sua técnica como “foto pintura-quadro”, experimentações que ampliam a noção de linguagem fotográfica.

Para o curador Ricardo Resende, as obras de Tinoco criam sensações visuais que buscam destacar expressões e situações humanas, criando uma condição fotográfica que dialoga com nossa memória, com o nosso imaginário de tempos remotos somados à situações atuais.

PROJETO ZIP'UP: DARÉ

PROJETO ZIP’UP: DARÉ

Paralelamente à exposição de Marcelo Tinoco, a Zipper Galeria apresenta a série De Cara pro Sol, do artista Daré. A mostra, reúne uma série de pinturas nas quais os personagens retratados têm seus olhos escondidos atrás de óculos escuros ou suas faces distorcidas na tentativa de mirar o sol. Trata-se da primeira individual de Daré em São Paulo.

Imaginada em 2008 como uma resposta bem humorada às notícias apocalípticas em torno do aquecimento global, a série ganhou forma e corpo 6 anos depois, tornando-se um campo de experimentação para o artista quanto às possibilidades do retrato e suas relações de poder no mundo atual.

Sendo a série, por definição, formada exclusivamente por retratos comissionados, a exposição abre com todas as obras já vendidas. Mas o artista promete aceitar novas encomendas cujos preços seguirão uma fórmula que levará em conta seu peso corporal e a cotação do ouro do dia  – uma discussão paralela à mostra que procura associar artista e obra à racionalidade das commodities de mercado.

Quem olhar o conjunto de telas mais de perto, perceberá que outros assuntos o permeiam. Como a existência e o significado das pequenas comunidades dentro do sistema da arte – todos os retratados são artistas amigos ou colecionadores. A atenção que o artista dá à descrição de detalhes, texturas e contrastes de transparência e cor, utilizando recursos pictóricos que remetem a antigos mestres, parece um esforço pessoal para entender a pertinência da própria pintura nos dias de hoje.
 

Anúncios
Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s