Depois de 20 anos, Marc Quinn e White Cube encerram parceria

18-02

Marc Quinn

Um porta-voz da White Cube anunciou na última quinta-feira, dia 11, que a galeria britânica não representa mais o artista de Marc Quinn. Isto marca o fim de uma parceria profissional iniciada há mais de 20 anos, desde que Jay Jopling inaugurou a galeria em 1993.

Marc Quinn foi o primeiro artista com quem Jopling trabalhou. Antes de lançar a White Cube, o dealer organizou uma exposição do artista na Grob Gallery de Londres em 1991. A partir de então, Marc Quinn passou a criar obras de suma importância na história recente dos YBAs (Young British Artists) – intimamente ligada às atividades comerciais de Jopling – desde “Self”, o auto-retrato em sangue congelado do artista, até a série Sphinx, com obras que retratam a top model Kate Moss em esculturas douradas e em bronze.

O comunicado confirma o fim da parceria e diz ainda: “Gostaríamos de aproveitar a oportunidade para desejar (a Marc Quinn) todo o sucesso em seus projetos futuros”. Procurado pela redação do The Art Newspaper, Marc Quinn não se manifestou sobre o assunto.

Com informações do The Art Newspaper e Artnet

Anúncios

Pinacothèque de Paris fecha as portas

Diante das dificuldades econômicas e de uma queda de cerca de 25% no número de visitantes ao longo dos dois últimos anos, a Pinacoteca de Paris decidiu encerrar suas atividades no último dia 15. Segundo Marc Restellini, fundador e presidente da instituição, a Pinacothèque fecha devido a “uma grande queda no número de visitantes” e um “clima econômico mortal, ligado em grande parte aos ataques de novembro passado”.

No entanto, o museu anunciou também uma “realocação, em médio prazo, para instalações economicamente melhor gerenciáveis”, mencionando um projeto dedicado a arte contemporânea e outro dedicado a esculturas e arte tribal, que devem acontecer nos próximos quatro anos.

A coleção permanente do acervo – que na verdade são empréstimos de médio prazo por parte de colecionadores – serão enviados para o espaço que a Pinacothèque ocupa em Cingapura.

Via The Art Newspaper

Em instalação pública, Ai Weiwei homenageia refugiados afogados durante festival de filmes em Berlim

Nos últimos dias, o artista chinês Ai Weiwei vem divulgando em seu perfil do Instagram fotos de sua mais recente instalação pública. O artista prendeu cerca de 14 mil coletes salva-vidas nas colunas frontais da Konzertaus, sala de concertos de Berlim datada do século 19. A instalação é uma homenagem aos refugiados que morreram no mar, na tentativa de escapar da guerra e da pobreza no Oriente Médio e norte da África.

Os coletes em cor laranja foram recolhidos por Weiwei em suas viagens frequentes à ilha grega de Lesbos, onde centenas de pessoas buscam abrigo todos os dias, depois de completar a perigosa travessia do mar da Turquia.

Berlim encontra-se em meio ao seu festival anual de cinema, que atrai estrelas internacionais e as principais figuras da indústria cinematográfica. A intervenção no Konzertaus foi instalada para coincidir com a exibição de gala Cinema for Peace, que acontece na noite de hoje, 15 de fevereiro.

Gendarmenmarkt .Berlin

A post shared by Ai Weiwei (@aiww) on

Gendarmenmarkt Berlin

A post shared by Ai Weiwei (@aiww) on

Gendarmenmarkt. Berlin

A post shared by Ai Weiwei (@aiww) on

Gendarmenmarkt Berlin

A post shared by Ai Weiwei (@aiww) on

Gendarmenmarkt

A post shared by Ai Weiwei (@aiww) on

Vídeo: retrospectiva de Jean Dubuffet na Fondation Beyelerv

Jean Dubuffet – Metamorphoses of Landscape”, na Fondation Beyeler (Basel, Suíça) é uma retrospectiva abrangente da obra multifacetada do artista francês. A exposição vai ate 8 de maio e apresenta mais de 100 trabalhos do pintor e escultor, que também é reconhecido como o fundador da Art Brut. Sua influência pode ser sentida ainda hoje na arte contemporânea e na street art, como por exemplo, nos trabalhos de Jean-Michel Basquiat, Keith Haring e Ugo Rondinone.

A exposição na Fondation Beyeler centra-se na ideia de paisagem de Dubuffet, que em suas mãos podem se transformar em um corpo, um rosto ou um objeto. Retratos, nus femininos e natureza morta se transformam em vibrantes paisagens.

Via Vernissage TV

Casa Triângulo está em novo endereço

12485867_10153986304540572_5070946265279461060_o

A região dos Jardins, em São paulo, vai ganhar mais uma galeria. Está de mudança para a Rua Estados Unidos a Casa Triângulo, que vai ocupar um edifício de 500m² projetado pela Metro Arquitetos Associados e com uma forte presença urbana, integrada ao espaço público.casa-triangulo

A arquitetura tem traços retos, como uma enorme caixa branca suspensa com planos translúcidos e opacos, dando a impressão de flutuar. O piso do salão principal se estende para o exterior da galeria criando uma praça junto à calçada, permitindo o uso dos agradáveis espaços ao ar-livre. O desenho e os materiais contemporâneos estão alinhados à personalidade da galeria, em total sintonia entre estrutura e conteúdo, arquitetura e arte.

O novo endereço fica na Rua Estados Unidos, 1324, esquina com a Rua Cristóvão Diniz e em frente a entrada lateral do Clube Paulistano.

A inauguração oficial será no dia 05 de Março de 2016, com a exposição individual de Sandra Cinto, intitulada Acaso e Necessidade.

 

 

Choque Cultural destaca obras de arte pública em seu projeto LabCidade

Inaugurada no dia 25 de janeiro, a mostra LabCidade tem forte caráter experimental traz artistas que exploram novas formas de uso do espaço público e das mídias tecnológicas. Na abertura, uma mesa de debates sob o tema “A cidade que queremos” o Secretário da Cultura Nabil Bonduki, Leonor Amarante, Anna Dietzsch, Felipe Lavignatti e Andre Deak, entre muitos outros participantes durante todo o dia.

O vídeo Surveillance de Regina Silveira, projetado num paredão próximo à galeria dá o tom da mostra, que tem ainda fotos lenticulares de BijaRi, esculturas e neon de Ale Jordão, balcão de doces-esculturas de Mariana Martins, drone-vídeos sobre pinturas feitas no asfalto de Tec e um mural com vídeo-pintura de Daniel Melim. Outras obras dos artistas Rafael Silveira, Jaca e Matias Picon estão também presentes na exposição com paredes e salas especiais.

A exposição segue até o final de fevereiro e terá novos eventos específicos de projeção na rua e mesa de debates.

 

 

Depois de NY e Londres, galeria David Zwirner deve chegar a Hong Kong

0a98674a-c56d-11e5-bbaf-0bb83de8b470_486x

Interior do novo prédio da David Zwirner em Nova York

David Zwirner, o terceiro nome mais influente no cenário de arte contemporânea mundial, está em busca de um espaço em Hong Kong para abrir sua primeira galeria na Ásia.

Segundo o jornal “South China Morning Post”, o galerista disse durante um encontro com clientes locais: “Há dois anos, pensávamos que viríamos apenas para a feira de arte. Agora, estou convencido de que precisamos de uma galeria aqui”.

A chegada de Zwirner a Hong Kong seria um voto de confiança nas perspectivas em longo prazo do mercado de arte local, em meio a incerteza econômica e a crescente concorrência de outras cidades da região.

Um dos entraves, até o momento, é a escolha adequada do espaço que vai abrigar os artistas de peso de seu acervo, como Yayoi Kusama, Richard Serra e Jeff Koons, entre tantos outros. Em Nova York, por exemplo, a galeria ocupa um prédio de cinco andares e 3.000 m².

Se os planos se concretizarem, a David Zwirner segue os passos de outras grandes galerias internacionais: Hong Kong já abriga filiais da Gagosian, White Cube e Pace Gallery.

Com informações do South China Morning Post e Artnet

Primeira exposição de Tonico Lemos em galeria pública do Reino Unido

Small Fires, 2015

O brasileiro Tonico Lemos Auad apresenta sua primeira exposição individual no Reino Unido, uma resposta lírica ao ambiente natural do De La Warr Pavilion. Inspirado pelo mar, pela costa e pelo jardim, Auad reúne esculturas recentes, explorando ideias em torno da fé, resistência e reparação, assim como o esforço em superar as adversidades.

No pavilhão, Auad apresenta obras recentes que são intervenções lúdicas e também poéticas, espalhadas pelo chão, paredes e suspensas no teto. A seleção de obras para o De La Warr advém de sua fascinação pelo paisagismo e como ele pode ativar interações sociais e desencadear atos de partilha, negociação, cura e troca.

Com entrada gratuita, a exposição permanece em cartaz até 10 de abril.

Arte e Investimento | Notícias | Touch of Class #343

novo-topo– – Sp- Arte divulga lista das 120 galerias participantes de sua 12ª edição;
– Maior e melhor, Tate Modern reabre em junho com exposição de Louise Borgeois;
– Obra seminal de Lucian Freud será oferecida em leilão pela primeira vez;

E mais: notícias da semana, agenda de exposições no Brasil e no Mundo, calendário de feiras internacionais e leilões de arte, além da seção “Em cartaz”, com as principais mostras em cartaz. Para ler na íntegra, clique aqui.

Ainda não recebe gratuitamente a nossa e-magazine? Então assine: http://www.touchofclass.com.br/cadastro.html

Instalação monumental de Artur Lescher ocupa a Piero Atchugarry Gallery, no Uruguai

Para compreender o impacto visual de “Inner Landscape”, instalação do brasileiro Artur Lescher na Piero Atchugarry, é preciso conhecer um pouco sobre o espaço em si. A galeria fica no interior do Uruguai e ocupa um estábulo restaurado. Para chegar nela é preciso percorrer uma estrada de terra. É um espaço elegante, ideal para Lescher – artista cujas obras investigam a relação entre o espaço da galeria e seu entorno – criar uma de suas instalações.

“Inner Landscape”, o título da exposição, sugere o tema da instalação site-specific. Nela, Lescher não apenas exibe o trabalho dentro da galeria; ele usa painéis coloridos e espelhos para transformar a própria galeria, criando uma troca entre o exterior e o interior. Os visitantes “ativam” a instalação ao entrar no espaço prismático e interagir com a instalação, como em um caleidoscópio em tamanho natural que coloca o espectador em seu centro.

O componente humano é fundamental em muitas das obras de Lescher e na arte neo-concreta, movimento brasileiro que teve grande influencia sobre ele. Neste trabalho, o foco é a experiência do espectador. Ao colocar o público e o ambiente no centro deste processo, o artista criou um evento excepcional onde cada indivíduo é o verdadeiro ativador de uma estética sugestiva e intrigante.

“Inner Landscape” permanece na Piero Atchugarry Gallery, Pueblo Garzón, Uruguai, até 10 de abril