Louise Bourgeois em sua primeira grande retrospectiva em Moscou

Obras “Cell” e “In and Out”, de Louise Bourgeois

O Garage Museum of Contemporary Art apresenta a primeira retrospectiva do trabalho de Louise Bourgeois em Moscou, como parte do programa especial da 6ª Bienal de Moscou.

“Structures of Existence: The Cells” aborda as séries de ambientes de esculturas de Bourgeois criadas nas duas últimas décadas de sua vida. Também estão incluídas na exibição as primeiras esculturas, pinturas e desenhos que levaram ao desenvolvimento deste corpo de trabalho monumental e inovador da artista.

Para complementar e expandir os temas da exposição, o museu – em colaboração com a Louise Bourgeois Trust e The Easton Foundation – apresenta duas esculturas em grande escala: a monumental aranha de bronze “Maman” (1999) e também “Has the Day Invaded the Night or Has the Night Invaded the Day?” (2007), uma das últimas obras da artista e nunca exibida anteriormente.

A retrospectiva permanece em cartaz entre 25 de setembro e 7 de fevereiro de 2016.

10ª Bienal da Mercosul divulga lista de artistas

Bienal do Mercosul

Foi divulgada na manhã desta quarta-feira, 29, a lista com a seleção de artistas que vão expor duas obras durante a 10ª edição da Bienal do Mercosul. Sob o título “Mensagens de Uma Nova América”, a Bienal acontece entre 8 de outubro e 22 de novembro em Porto Alegre e apresenta cerca de 700 obras, assinadas por 402 artistas de 21 países.

Quatro grandes campos conceituais compõem a 10ª Bienal do Mercosul, cada uma delas com diferentes mostras: A Jornada da Adversidade, com as mostras Biografia da Vida Urbana e Modernismo em Paralaxe; A Insurgência dos Sentidos, com Antropofagia Neobarroca, Olfatória: O Cheiro na Arte e Aparatos do Corpo; O Desapagamento dos Trópicos, composto por A Poeira e o Mundo dos Objetos e Marginália da Forma e A Jornada Continua, que compreende a Escola Experimental de Curadoria. A 10ª também conta com um Programa Educativo denominado Possibilidades do Impossível.

Esta edição da exposição buscará promover a visibilidade, a legibilidade e a recepção da produção artística dos países da América Latina através de uma exposição de grande envergadura que irá se construir em torno da produção mais relevante desta região.

As obras serão apresentadas em mostras que estarão distribuídas em espaços como Casa de Cultura Mario Quintana, Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, Instituto Ling, Memorial do Rio Grande do Sul, Margs, Museu Júlio de Castilhos, Santander Cultural e Usina do Gasômetro.

Confira a lista completa dos artistas participantes no site oficial do evento

As 20 melhores Bienais, Trienais e eventos do gênero do mundo

Assim como o calendário internacional vem sendo preenchido por um número cada vez maior de feiras, as bienais de arte (trienais, quadrienais e outras do gênero) também vêm se proliferando ao longo das últimas duas décadas. A ponto de uma organização internacional criar a Biennial Foundation, a fim de catalogar todos estes eventos.

Em outras palavras, as bienais tornaram-se um grande negócio, com inúmeras cidades em busca de atrair turistas, gente ligada às artes e negócios. Dentre as várias opções, o portal ArtNet selecionou os 20 eventos mais importantes – onde figura, entre outras, a Bienal de São Paulo. Confira:

Giardini, o local principal da Bienal de Veneza (junto com o Arsenale)

1. La Biennale di Venezia
Desde 1895
A 56ª edição acontece entre 9 de maio e 22 de novembro de 2015

2. Documenta
Desde 1955, a cada cinco anos
A 14ª edição acontece entre 10 de junho e 17 de setembro de 2017

3. The Whitney Biennial
Desde 1932
A edição de 2014 foi encerrada em 25 de maio

4. Manifesta
Desde 1996
A próxima edição acontece entre 28 de junho e 31 de outubro deste ano

5. Gwangju Biennale
Desde 1995
A 10ª edição acontece entre 5 de setembro e 9 de novembro de 2014

6. Carnegie International
Desde 1896, a cada 3 ou 5 anos
A 56ª edição foi encerrada em 16 de março

Vista do interior do Pavilhão da Bienal, em São Paulo

7. Bienal de São Paulo
Desde 1951
A 31ª edição acontece entre 6 de setembro e 7 de dezembro de 2014

8. Sharjah Biennial
Desde 1993
A 12ª edição acontece entre março e junho de 2015

9. Istanbul Biennial
Desde 1987
A 14ª edição acontece entre 1º de setembro e 1º de novembro de 2015

10. La Biennale de Lyon
Desde 1991
A 13ª edição acontece entre 10 de setembro de 2015 e 3 de janeiro de 2016

11. Bienal de La Habana
Desde 1984
A 12ª edição acontece entre 22 de maio e 22 de junho de 2015

Pawel Althamer, na St. Elisabeth Church, para a Bienal de Berlim

12. Berlin Biennale
Desde 1998
A 8ª edição acontece até 3 de agosto de 2014

13. The Biennale of Sydney
Desde 1973
A 19ª edição se encerra em 9 de junho de 2014

14. DAK’ART
Desde 1990, a cada dois anos
A 11ª edição se encerra em 8 de junho de 2014

15. Liverpool Biennial
Desde 1998
A 8ª edição acontece entre 5 de julho e 26 de outubro de 2014

16. Shanghai Biennale
Desde 1996
A 10ª edição acontece entre 22 de novembro de 2014 até 31 de março de 2015

17. Yokohama Triennale
Desde 2001
A 5ª edição acontece entre 1º de agosto e 3 de novembro de 2014

18. Marrakech Biennale
Desde 2005
A 5ª edição foi encerrada em 31 de março de 2014

19. Taipei Biennial
Desde 1992
A 12ª edição acontece entre 13 de setembro de 2014 e 4 de janeiro de 2015

20. Prospect New Orleans
Desde 2008, com intervalos irregulares
A 3ª edição acontece entre 25 de outubro de 2014 e 25 de janeiro de 2015

Via ArtNet

Novidades da 8ª Bienal do Mercosul

Logo 8ª Bienal do Mercosul

Até o final desta semana a equipe curatorial da 8ª Bienal do Mercosul cumpre uma intensa agenda de reuniões em Porto Alegre para definir as próximas etapas de produção do evento, que vai acontecer de setembro a novembro de 2011.

Sob o título Ensaios de Geopoética, a 8ª edição da Bienal trata da territorialidade e sua redefinição crítica a partir de uma perspectiva artística. Vai reunir artistas que desenvolvem obras relevantes para o tema, partindo das perspectivas geográfica, política e cultural para discutir noções de localidade, nação, identidade, território, mapeamento e fronteira. O projeto também aborda a cidade de Porto Alegre, sede da Bienal do Mercosul, como lugar a ser descoberto e ativado através da arte. Esta temática será aplicada nas exposições e em outras estratégias de ativação, além de permear as ações do Projeto Pedagógico.

Uma das exposições confirmadas é a do chileno Eugenio Dittborn, homenageado desta edição. Artista referencial da América Latina, sua obra é baseada na transterritorialidade, no nomadismo e nas estratégias para subverter fronteiras e penetrar nos centros sem deixar-se neutralizar por eles.

A curadora e historiadora Aracy Amaral passa a integrar a equipe como curadora convidada. Referência nas artes visuais brasileiras como crítica, curadora e historiadora da arte, Aracy aceitou o convite do curador-geral José Roca para organizar a mostra Morada ao Sul, que terá lugar no MARGS – Museu de Arte do Rio Grande do Sul.

Últimos dias para visitar a Paralela 2010

Termina neste domingo, dia 28 de novembro, a exposição “Paralela 2010 – A Contemplação do Mundo”. Em cartaz no Liceu de Artes e Ofícios desde 22 de setembro, a 5ª edição da mostra conta com a partição de 82 artistas e a curadoria de Paulo Reis.

Com a proposta de ser complementar à Bienal de São Paulo, a Paralela 2010 é gratuita e destaca a participação de jovens artistas da arte brasileira contemporânea ao lado de alguns dos principais nomes dos anos noventa.

Fonte: http://paralela10.wordpress.com/

Manifesta 8

Manifesta 8 é um evento de arte contemporânea itinerante que mostra as obras mais inovadoras de artistas e curadores da Europa e do mundo. Aberta ao público de 9 de outubro de 2010 e com duração de 100 dias, Manifesta 8 será realizada em edifícios históricos, museus e espaços não convencionais das antigas cidades de Murcia e Cartagena.

Desde a sua primeira edição, há 15 anos, o foco da Manifesta está na idéia de romper barreiras, cruzar fronteiras e construir pontes. Ao incorporar exposições, performances, eventos multimídias e intervenções, a mostra destaca o melhor do pensamento e da experimentação artística – prestando atenção este ano no dialogo entre a Europa e o Norte da África. Este evento bienal já passou por Roterdã, Luxemburgo, Liubliana, Frankfurt, Donosti-San Sebastián e Nicosiay Trentino-Alto Adige.

A eleição de Murcia e Cartagena está motivada fundamentalmente pela riqueza derivada da mescla de culturas – islâmica, judia e cristã – da região, pela sua estratégica posição geográfica e por oferecer um patimonio cultural que abarca desde exemplos de arquitetura romana até cidades visigodas, igrejas barrocas e arquitetura moderna.

Cerca de 85% das obras presentes na Manifesta 8 foram produzidas especificamente para serem expostas nas 12 sedes destas cidades, uma característica inusitada dentro do cenário das bienais de arte. Desta forma, M8 privilegia a produção de peças que tenham relação com o contexto onde serão apresentadas, assim como com o conceito desta edição: o dialogo com o norte da África.

Saiba mais: www.manifesta8.com

Últimas notícias da 29ª Bienal de São Paulo

  • Conheça o perfil dos artistas que expõem na Bienal
  • Mapa interativo com sugestões de roteiros para visitação
  • Curadores apostam em artistas que se destacarão na Bienal
  • Após uma década de crise, Bienal recupera prestígio nacional e internacional
  • Bienal de SP volta com força, política e mais polêmicas
  • Artistas consagrados propõem estética engajada na Bienal
  • Curadores da Bienal criam labirintos para público percorrer
  • Bienal: Retrato da arte de agora
  • ”É um absurdo. Nem o Bush faria isso”
  • OAB-SP pede retirada de obra polêmica da Bienal e curadores denunciam censura
  • Bienal diz que manterá desenhos de Gil Vicente, apesar de pedido da OAB
  • Bienal do Mercosul anuncia equipe de curadores para a 8ª edição

    O curador-geral da 8ª Bienal do Mercosul, José Roca, nomeou o time de curadores que vai atuar no projeto curatorial desta edição, prevista para acontecer entre setembro e novembro de 2011, em Porto Alegre/Brasil. Composta por cinco profissionais latinoamericanos, a equipe curatorial conta com Pablo Helguera (México) como curador pedagógico, Alexia Tala (Chile), Cauê Alves (Brasil) e Paola Santoscoy (México) como curadores adjuntos e Fernanda Albuquerque (Brasil) como curadora assistente. Os curadores, com exceção de Pablo Helguera, vão reunir-se em Porto Alegre pela primeira vez entre os dias 23 e 25 de setembro, para trabalhar no desenvolvimento do Projeto Curatorial e conhecer os espaços expositivos sugeridos para abrigar a 8ª Bienal do Mercosul: Armazéns do Cais do Porto, Usina do Gasômetro, Santander Cultural e MARGS – Museu de Arte do Rio Grande do Sul. Dias antes do encontro em Porto Alegre, os curadores participam da abertura da 29ª Bienal de São Paulo, que acontece no dia 21 de setembro.

    A proposta curatorial para a 8ª Bienal vai abordar a territorialidade a partir das perspectivas geográfica, política e cultural, e compreende noções de localidade, território, mapeamento e fronteira, o Mercosul como construção geopolítica, as organizações supranacionais de região e a cidade de Porto Alegre como lugar a ser descoberto e ativado através da arte. Esta temática será aplicada em exposições e outras estratégias de ativação, além de permear as ações do Projeto Pedagógico. O projeto para execução da Bienal está em fase de viabilização e orçamentação. Em breve serão definidas as ações educativas e a data para a apresentação pública do projeto curatorial completo.

    Acontece: Bienal de Arquitetura de Veneza

    Mulher observa o projeto ‘Sehnsucht (yearning)’ no pavilhão da Alemanha, durante a vernissage para convidados da Bienal de Arquitetura de Veneza. EPA/ANDREA MEROLA.

    A Bienal de Veneza vem sendo, por mais de um século, uma das mais prestigiadas instituições culturais do mundo. Desde sua fundação, em 1895, está na vanguarda, promovendo novas tendências da arte e organizando eventos internacionais de arte contemporânea.

    A 12ª Bienal de Arquitetura é um destes eventos, que este ano acontece sob o título “People meet in Architecture” e recebe o público até 21 de novembro em diversos pontos de Veneza.

    A mostra principal acontece no Palazzo delle Esposizioni della Bienalle (Giardini) e no Arsenale, um itinerário que abrange 48 participantes (empresas, arquitetos, engenheiros e artistas do mundo todo). Como de costume, a exposição irá apresentar 53 participações nacionais, que acontecerão nos pavilhões históricos do Giardini, no Arsenale e em vários outros locais da cidade. Pela primeira vez nestas participações nacionais estarão a Albânia, Bahrein, Irã, Malásia, Marrocos e Ruanda.

    Além disso, inúmeros eventos paralelos estão propostos por organizações e instituições internacionais, que irão organizar as suas próprias exposições e projetos em Veneza durante a ocasião.

    Fonte: ArtDaily

    Visitação recorde na 17ª Biennale of Sydney: mais de meio milhão de pessoas


    Louise Bourgeois, “Cell (glass spheres and hands)”, 1990–93
    Vidro, ferro, madeira, linóleo, tela e mármore. Vista da instalação da 17ª Biennale of Sydney (2010) no Museum of Contemporary Art. National Gallery of Victoria, Melbourne, Australia. Fotografia: Jenni Carter.

    A 17ª edição da Biennale of Sydney encerrou-se nesta semana com um recorde de visitação. Mais de 517 mil pessoas estiveram nos locais que fizeram parte da Bienal, com expectativa de que outros 408 mil apreciaram as obras ao ar livre no Royal Botanic Gardens e uma inúmera audiência prestigiou a obra Neuron, no gramada em frente ao Museum of Contemporary Art at Circular Quay.

    Sob o tema “The Beauty of Distance: Songs of Survival in a Precarious Age”, o evento aconteceu entre os dias 12 de maio e 1 de agosto em sete locais diferentes espalhados por Sydney, além de incentivar exposições paralelas em galerias e museus da cidade. Foram apresentadas 444 obras de 167 artistas e colaboradores de 36 países, nesta que foi a maior exposição realizada ao longo dos 37 anos de história da Biennale.

    A 18ª Biennale of Sydney acontece em 2012.

    Fonte: ArtDaily