Cena paulistana das artes visuais fervilha com a abertura da 31ª Bienal de São Paulo

Julie Mehretu é destaque na White Cube de São Paulo, na semana que antecede a abertura da Bienal

Com a iminência da abertura da 31ª edição da Bienal de São Paulo, que atrai centenas de colecionadores e diretores de instituições internacionais ligadas à arte, os eventos culturais da cidade de São Paulo estão a todo vapor.

Além dos jantares, visitas guiadas e outras recepções, voltadas apenas a convidados ilustres, galeria e museus da cidade guardaram a abertura de suas melhores exposições para este período.

A Bienal abre suas portas para o grande público no próximo sábado, dia 6. Porém, durante a semana que antecede a abertura oficial, outros eventos chamam a atenção. Instituições como a MAM, Pinacoteca de São Paulo, MASP, Oca, Museu Afrobrasil, Itaú Cultural, Casa da Imagem, MuBE e programaram suas vernissages no decorrer da semana. E desde o final da semana passada, grande parte das galerias mais expressivas vem oferecendo exposições gratuitas de seus artistas de destaque.

Confira abaixo as próximas aberturas e o que permanece em cartaz durante a Bienal para programar as suas visitas:

SEGUNDA-FEIRA, 01/09
Paulo Bruscky | Rivane Neuenschwander – MAM
Abertura para convidados – 31ª Bienal – Pavilhão da Bienal

QUARTA-FEIRA, 03/09
Cristiano Lenhardt, Gabriel Lima e Rodrigo Cass – Galpão Fortes Vilaça
Analívia Cordeiro – MuBE
Fernando Velázquez / Daniel Escobar – Zipper Galeria
Tai Ogawa / Fernando Vilela – Galeria Virgilio

QUINTA-FEIRA, 04/09
Julian Schnabel – Galeria Raquel Arnaud
Ibirapuera: Modernidades Sobrepostas – OCA
Julian Schnabel – MASP
Gustavo Speridião – Galeria Superfície

SÁBADO, 06/09
Abertura para o público – 31ª Bienal – PAVILHÃO DA BIENAL
Shima – Casa Contemporânea
Lawrence Weiner – Galeria Luisa Strina
Lawrence Weiner – Mendes Wood DM
José de Guimarães / A Serpente no Imaginário Artístico / Arte Bakuba – Museu Afro Brasil

JÁ EM CARTAZ:
Camilo Meneghetti e Nati Canto
Zipper Galeria, até 06/09
Francis Bacon
Paço das Artes, até 07/09
José Leonilson
Galeria Superfície, até 07/09
Marcos Chaves
Galeria Nara Roesler (RJ), até 07/09
Rosângela Rennó
Galeria Vermelho, até 13/09
Cassio Michalany
Galeria Raquel Arnaud, até 20/09
Gabriel Wickbold
Galeria Lume, até 20/09
Hermelindo Fiaminghi
Dan Galeria, até 20/09
Armando Andrade Tudela
Galeria Fortes Vilaça, até 27/09
Yuri Firmeza | Manuela Ribadeneira
Casa Triângulo, até 27/09
Thiago Rocha Pitta
Galeria Millan, até 27/09
Tunga | Sonia Gomes
Mendes Wood DM, até 04/10
Taipa Tapume
Galeria Leme, até 04/10
Paulo Nazareth
MendeS Wood DM – V. Romana, até 04/10
Carlito Carvalhosa
Galeria Nara Roesler, até 05/10
Histórias Mestiças
Inst. Tomie Ohtake, até 05/10
Shirley Paes Leme
Bolsa de Arte, até 11/10
Song Dong
Baró Galeria, até 11/10
Liuba Wolf
Galeria Marcelo Guarnieri, até 11/10
Paulo Bruscky
Galeria Nara Roesler, até 18/10
Johanna Calle
Marília Razuk, até 18/10
Sabotagem | Caio Reisewitz
Casa da Imagem, até 19/10
Mira Schendel
Pinacoteca do Estado, até 19/10
Flora Assumpção | Nazareno
Galeria Emma Thomas, até 24/10
Rumos Artes Visuais 1998:2013
Itaú Cultural, até 26/10
Julie Mehretu
White Cube São Paulo, até 01/11
Mario Garcia Torres e Cildo Meireles
PIVÔ, até 01/11
Guillermo Kuitca
Pinacoteca do Estado, até 02/11
Arte Construtiva
Pinacoteca, até 9/11
Waltércio Caldas
Sesc Belenzinho, até 30/11
Carmela Gross
MAM, até 14/12
Paulo Bruscky | Rivane Neuenschwander
MAM, até 14/12
Julio Plaza
Marília Razuk, até 20/12
A Gravura na Obra de Iberê Camargo
Pinacoteca do Estado, até 31/01
Leonilson: Truth, Fiction
Pinacoteca, até 26/04

E-magazine #268 – Compartiarte | 31ª Bienal de São Paulo | Tracey Emin

– Primeira edição da Compartiarte reverte venda de obras de arte a Instituições paulistanas;
– 31ª Bienal de São Paulo divulga lista completa de participantes e seus projetos;
– Depois de cinco anos, Tracey Emin volta a expor em Galeria Londrina;

E mais: notícias da semana, agenda de exposições no Brasil e no Mundo, calendário de feiras internacionais e leilões de arte, além da seção “Em cartaz”, com as principais mostras em cartaz. Para ler na íntegra, clique aqui.

Ainda não recebe gratuitamente a nossa e-magazine? Então assine: http://www.touchofclass.com.br/cadastro.html

As 20 melhores Bienais, Trienais e eventos do gênero do mundo

Assim como o calendário internacional vem sendo preenchido por um número cada vez maior de feiras, as bienais de arte (trienais, quadrienais e outras do gênero) também vêm se proliferando ao longo das últimas duas décadas. A ponto de uma organização internacional criar a Biennial Foundation, a fim de catalogar todos estes eventos.

Em outras palavras, as bienais tornaram-se um grande negócio, com inúmeras cidades em busca de atrair turistas, gente ligada às artes e negócios. Dentre as várias opções, o portal ArtNet selecionou os 20 eventos mais importantes – onde figura, entre outras, a Bienal de São Paulo. Confira:

Giardini, o local principal da Bienal de Veneza (junto com o Arsenale)

1. La Biennale di Venezia
Desde 1895
A 56ª edição acontece entre 9 de maio e 22 de novembro de 2015

2. Documenta
Desde 1955, a cada cinco anos
A 14ª edição acontece entre 10 de junho e 17 de setembro de 2017

3. The Whitney Biennial
Desde 1932
A edição de 2014 foi encerrada em 25 de maio

4. Manifesta
Desde 1996
A próxima edição acontece entre 28 de junho e 31 de outubro deste ano

5. Gwangju Biennale
Desde 1995
A 10ª edição acontece entre 5 de setembro e 9 de novembro de 2014

6. Carnegie International
Desde 1896, a cada 3 ou 5 anos
A 56ª edição foi encerrada em 16 de março

Vista do interior do Pavilhão da Bienal, em São Paulo

7. Bienal de São Paulo
Desde 1951
A 31ª edição acontece entre 6 de setembro e 7 de dezembro de 2014

8. Sharjah Biennial
Desde 1993
A 12ª edição acontece entre março e junho de 2015

9. Istanbul Biennial
Desde 1987
A 14ª edição acontece entre 1º de setembro e 1º de novembro de 2015

10. La Biennale de Lyon
Desde 1991
A 13ª edição acontece entre 10 de setembro de 2015 e 3 de janeiro de 2016

11. Bienal de La Habana
Desde 1984
A 12ª edição acontece entre 22 de maio e 22 de junho de 2015

Pawel Althamer, na St. Elisabeth Church, para a Bienal de Berlim

12. Berlin Biennale
Desde 1998
A 8ª edição acontece até 3 de agosto de 2014

13. The Biennale of Sydney
Desde 1973
A 19ª edição se encerra em 9 de junho de 2014

14. DAK’ART
Desde 1990, a cada dois anos
A 11ª edição se encerra em 8 de junho de 2014

15. Liverpool Biennial
Desde 1998
A 8ª edição acontece entre 5 de julho e 26 de outubro de 2014

16. Shanghai Biennale
Desde 1996
A 10ª edição acontece entre 22 de novembro de 2014 até 31 de março de 2015

17. Yokohama Triennale
Desde 2001
A 5ª edição acontece entre 1º de agosto e 3 de novembro de 2014

18. Marrakech Biennale
Desde 2005
A 5ª edição foi encerrada em 31 de março de 2014

19. Taipei Biennial
Desde 1992
A 12ª edição acontece entre 13 de setembro de 2014 e 4 de janeiro de 2015

20. Prospect New Orleans
Desde 2008, com intervalos irregulares
A 3ª edição acontece entre 25 de outubro de 2014 e 25 de janeiro de 2015

Via ArtNet

Retrospectiva celebra 30 edições da Bienal

Visitantes passando no corredor da “Grande Tela” na 18ª Bienal

Até o início de dezembro a Fundação Bienal sedia a mostra “30 x Bienal – Transformações na Arte Brasileira da 1ª à 30ª Edição”. Coube ao curador Paulo Venancio Filho selecionar 111 artistas brasileiros, dentre os 5 mil que participaram desde a primeira edição da Bienal, em 1951, até a última, em 2012. Ao todo, 250 obras estarão na mostra.

Segundo Venancio Filho, ao longo destes 60 anos de existência a Bienal tornou-se um dos elementos estruturantes da arte brasileira. Foi esta relação entre as duas trajetórias o elemento determinando na escolha dos artistas e obras presentes na exposição, dividida em quatro eixos temáticos: o abstracionismo geométrico e o concretismo, a arte pop, a produção da geração dos anos 1970 e o retorno à pintura e contemporaneidade.

A Bienal de São Paulo é um caso significativamente singular, pois foi a primeira bienal a surgir em um país periférico no hemisfério sul, no qual provocou, a partir de 1951, uma dinâmica local particular. Sem a sua rotina ininterrupta, seria muito improvável a formação da tradição moderna e contemporânea tal como ocorreu, de maneira única nas artes plásticas brasileiras em contato e confronto com as tendências estrangeiras – e que veio a construir a própria história da exposição.

Há obras de Lygia Clark, Abraham Palatnik, Tomie Ohtake, Adriana Varejão, Lygia Pape, Alfredo Volpi, Angelo Venosa, Beatriz Milhazes, Cildo Meireles, Claudio Tozzi, Frans Krajcberg, German Lorca, Hélio Oiticica, Iberê Camargo, Iole de Freitas, Ione Saldanha, Arthur Piza, Ivan Serpa, Lenora de Barros, Amilcar de Castro, Tunga, Waldemar Cordeiro, entre outros. Além disso, a expografia de Felipe Tassara foi planeja com o intuito de incorporar a arquitetura do Pavilhão, arquitetado por Oscar Niemeyer.

A exposição ainda apresentará os cartazes das 30 bienais, além de registros documentais e fotográficos do arquivo da instituição, o mais importante acervo documental latino-americano no que se refere às artes moderna e contemporânea.

30 × bienal – Transformações na arte brasileira da 1ª à 30ª edição
Até 8 de dezembro, no prédio da Fundação Bienal de São Paulo

Confira a lista dos artistas da mostra:

Continuar lendo

Versão itinerante da 30ª Bienal visitará oito cidades até agosto de 2013

No ano passado São Paulo recebeu a trigésima edição da Bienal de São Paulo, com o tema A iminência das poéticas. Depois de atrair 520 mil pessoas ao longo de 93 dias em cartaz no Pavilhão da Bienal, uma parte da mostra segue para oito cidades brasileiras.

Serão 270 trabalhos de 36 artistas selecionados pelo curador da Bienal, Luis Pérez-Oramas, pelos curadores associados André Severo e Tobi Maier, e pela curadora assistente Isabela Villanueva. O roteiro da mostra itinerante inclui Belo Horizonte, Juiz de Fora, São José dos Campos, Ribeirão Preto, Bauru, Campinas, Araraquara e São José do Rio Preto.

30ª BIENAL DE SÃO PAULO – A IMINÊNCIA DAS POÉTICAS
Obras selecionadas

Belo Horizonte
Palácio das Artes e Centro de Arte Contemporânea e Fotografia, até 17 de março

Ribeirão Preto
De março a abril na FAAP Ribeirão Preto

São José dos Campos
De maio a junho, na FAAP São José dos Campos

Araraquara
De abril a junho, no SESC Araraquara

Bauru
De abril a junho, no SESC Bauru

Campinas
De abril a junho, no SESC Campinas

São José do Rio Preto
De abril a junho, no SESC Rio Preto

 

 

Programação da 30ª Bienal – 18 a 30 de setembro

Dias 18, 19, 20, 21, 22, 25, 26, 27, 28 e 29 às 10h e às 15h

Em seu trabalho desenvolvido para a 30ª Bienal, o artista argentino Leandro Tartaglia elaborou uma viagem em dois atos que parte do Pavilhão da Bienal. Cada trecho de viagem dura aproximadamente 20 minutos e é acompanhado por um áudio. No meio da viagem, o participante sai do carro em frente à Capela Morumbi, espaço que integra uma instalação sonora da artista Maryanne Amacher.

Duração total da viagem: 1 hora

Distribuição de senhas no local 1h antes do evento

Entrada gratuita
Local: Pavilhão da Bienal – Saída

Dias 18, 19, 20, 21, 22, 23, 25, 26, 27, 28, 29 e 30 às 14 e às 15h30

Em Looking At Listening (2011/2012) os artistas Ei Arakawa e Sergei Tcherepnin criaram um ambiente onde os visitantes são convidados a explorar a escuta ao manipular dispositivos na obras com a assistência de educadores. Alto-falantes colocados atrás de painéis de metal produzem sons que, quando ativados, invadem a obra com ondas sonoras.

Local: Casa Modernista
Endereço: Rua Santa Cruz, 325 – Vila Mariana
Informações: 55 11 5576 7600 ou contato@bienal.org.br

Dias 18, 20, 22, 23, 25, 27, 29, 30 – às 16h

Dias 19, 21, 26, 28 – às 19h

A série Dance Constructions (1961) da artista e coreógrafa americana Simone Forti é baseada na improvisação e no acaso. Em colaboração com bailarinos e artistas da cidade de São Paulo três obras serão ativadas na Bienal – Huddle, Slant Board e Hangars (todos de 1961).

Local: Pavilhão da Bienal – Simone Forti

Dia 23, 25, 26, 27, 28, 29 e 30 – a partir das 9h00

A dupla Mobile Radio convida rádio-artistas de todo o mundo para fazerem parte de semanas especiais de transmissão em São Paulo – produzindo, assim, uma atmosfera envolvente de diferentes estilos ao longo das 14 semanas de transmissão. O convidado esta semana é Jörg Köppl.

O evento acontece ao longo do dia

Local: Pavilhão da Bienal – Mobile Radio BSP

 

Dias 19 e 26 – às 19h

Dias 23 e 30 – às 16

Music Sideways é uma peça musical escrita sob a forma de um cânone clássico. Um cânone é uma composição polifônica em que as vozes imitam a linha melódica cantada por uma primeira voz, entrando cada voz, uma após a outra, uma retomando o que a outra acabou de dizer, enquanto a primeira continua o seu caminho. A ligação entre esta forma sistemática bastante antiga de escrever música e estratégias modernistas de sistemas de geração é implícita, tanto como é a estrutura cíclica em que ela resulta; as três vozes estão na mesma linha melódica, iniciado com Três diferentes pontos no tempo, assim, com três começos e sem fim definido. O espetáculo vai acontecer em diferentes espaços da Bienal, sem aviso prévio. Os três cantores simplesmente se encontram formando um triângulo e cantam o cânone por três minutos em diferentes momentos.

Local: Pavilhão da Bienal – Instalação de Athanasios Argianas e outros espaços no Pavilhão

 

Dias 23 e 30 – às 11h

Narração de histórias, apresentações musicais e brincadeiras.

Lotação: 40 pessoas
Entrada gratuita
Local: Ateliê Educativo – Pavilhão Bienal

Dias 22 e 29 – às 15h

Aos sábados serão convidados artistas que oferecerão oficinas aos visitantes da mostra nos Ateliês do Educativo Bienal. Nos quatro primeiros encontros, Giuliano Tierno e Ângela Castelo Branco promovem o Ateliê Literário Móvel.

Lotação: 40 pessoas
Entrada gratuita
Local: Ateliê Educativo – Pavilhão Bienal

Dias 23 e 30 – às 15h

Um laboratório de leituras das obras da exposição será oferecido aos visitantes da mostra pela equipe de coordenação do educativo.

Lotação: 40 pessoas
Entrada gratuita
Local: Ateliê Educativo – Pavilhão Bienal

Dias 22 e 29 – às 11h

Aos sábados pela manhã as crianças serão convidadas a conhecer e se divertir pelo universo da poesia.

Lotação: 40 pessoas
Entrada gratuita
Local: Ateliê Educativo – Pavilhão Bienal

 

Dias 19 e 26 – às 20h

Baseados nos conceitos e artistas apresentados em encontros de formação e no Material Educativo da 30ª Bienal – A iminência das poéticas, professores e educadores sociais apresentaram ações desenvolvidas em sala de aula.

Lotação: 40 pessoas
Entrada gratuita
Local: Ateliê Educativo – Pavilhão Bienal

 

Dia 20 – às 20h

Markus Popp é um dos mais renomados produtores de música contemporânea do mundo. Os legendários primeiros álbuns de Markus Popp, também conhecido como Oval, causarem choque na cena eletrônica do final dos anos 1990. Introduzindo uma produção estética digital única e nova. Com um instinto inegável para o agradavelmente irritante, o drástico e o sonhador, Popp antecipou o “glitch”, o “clicks & cuts”, inspirando e provocando uma geração inteira de músicos até hoje. Depois de um longo hiato, Oval está de volta, mudando o jogo novamente com um estilo novo, impactante “hiperreal” e nada menos do que 150 faixas. Esse evento conta com a parceria cultural do MIS – Museu da Imagem e do Som e Goethe-Institut.

Lotação: 173 pessoas
Distribuição de senhas no local 1h antes do evento
Entrada gratuita
Local: MIS – AUDITÓRIO MIS 

 

Dia 22 – às 17h

Angie Keefer é escritora, artista, editora, engenheira amadora e, ocasionalmente, bibliotecária. Como prelúdio do encontro Práticas da auto-representação por meio da publicação, que acontece dia 23, a artista, junto a um mágico, apresenta uma performance baseada no relato descrito no site.

Lotação: 50 pessoas
Distribuição de senhas no local 1h antes do evento
Entrada gratuita.
Local: b_arco

 

Dia 22 – às 12h

Apresentação por Iuri Pereira, Luis Pérez-Oramas e André Severo da coleção de livros da 30ª Bienal publicada pela Editora Hedra, São Paulo, em parceria com A iminência das poéticas: Amores e outras imagens, de Filóstrato (300 a.C.); A arte de birlibirloque (1930) e A decadência do analfabetismo (1974), de José Bergamín; Frontão (1995), de Pascal Quignard; Ninfas (2007), de Giorgio Agamben, e Os vínculos (1589-91), de Giorgano Bruno.

Entrada gratuita
Local: Pavilhão da Bienal – CAFÉ

 

Dia 19 – às 20h

A palestra, promovida pela Sala de Leitura, esclarecerá a posição de ex-timidade com uma análise de Heidegger e da poetisa russa Marina Tsevataieva e a posição de intimidade através de uma exposição do Esferas vol.1 de Peter Sloterdijk.

Lotação: 280 pessoas
Inscrições realizadas por meio do link: http://bit.ly/SkFMtp
Entrada gratuita
Local: Pavilhão da Bienal – Auditório do Lounge Bienal

Dia 28 – às 20h

Encontros entre artistas e professores para conversa sobre a vida e a arte contemporânea.

Lotação: 40 pessoas
Entrada gratuita
Local: Ateliê Educativo – Pavilhão Bienal

 

Dia 21 – às 20h

Quinzenalmente, o Educativo convidará artistas para conversar com os jovens sobre arte e a vida contemporânea.

Lotação: 40 pessoas
Entrada gratuita
Local: Ateliê Educativo – Pavilhão Bienal

Dia 23 – às 15h

Simpósio que reúne editores e designers gráficos europeus, norte-americanos e brasileiros para uma conversa sobre possibilidades e ideias nos campos da edição e design gráfico. Será tema a apresentação e distribuição de livros tanto em espaços físicos, como livrarias, quanto pela internet: quais as políticas de edição dos diferentes editores? Quais as mudanças no design gráfico nos dias da comunicação eletrônica? Qual a função de uma livraria hoje?

Lotação: 280 pessoas
Distribuição de senhas no local 1h antes do evento
Entrada gratuita
Local: Pavilhão da Bienal – Auditório do Lounge Bienal

 

Bienal de São Paulo convoca designers para fazer novo cartaz

Cartazes da Bienal de Arte de São Paulo

Será colaborativo o processo para escolher o cartaz e toda a identidade visual da 30ª Bienal de São Paulo, marcada para setembro do ano que vem. Pela primeira vez na história da mostra, o cartaz não será assinado por um único nome.

“A convocatória para a produção da identidade visual parte da ideia de que uma Bienal centrada na iminência das poéticas implica que a identidade visual é uma plataforma poética”, diz o curador da 30ª Bienal, Luis Perez-Oramas. “É a estratégia de comunicação da Bienal como um ato poético.”

Para isso, serão escolhidos 12 propostas que poderão ser enviadas à Bienal entre 1º de agosto e 2 de setembro. Em breve, estará disponível um link para o processo no site da mostra, www.bienal.org.br.

Os convocados vão trabalhar por uma semana orientados por profissionais da Bienal e um time de designers convidados para produzir a identidade visual da próxima mostra.

Entre os convidados, estão três brasileiros e dois estrangeiros. No time nacional, estão Elaine Ramos e Daniel Trench, responsáveis pela identidade visual da 28ª Bienal de São Paulo, e Jair de Souza, que fez o desenho do catálogo comemorativo dos 50 anos da Bienal em 2001. A dupla holandesa Mevis & Van Deursten também vai orientar os participantes.

O resultado final do concurso será divulgado em outubro deste ano, depois do workshop, que ocorre entre 3 e 7 de outubro.

Reprodução: Folha.com

Mostra itinerante da 29.ª Bienal de São Paulo em BH recebe mais de 53 mil visitantes

A 29.ª Bienal de São Paulo – Obras Selecionadas teve um grande sucesso de público, durante os dois meses de duração da mostra itinerante, nas galerias do Palácio das Artes e no Centro de Arte Contemporânea e Fotografia, em Belo Horizonte.

A exposição, que foi inaugurada em 18 de janeiro e se encerra neste domingo, 20, já registrou mais de 53 mil visitantes nos espaços da Fundação Clóvis Salgado. Com um recorte especial da 29.ª, os curadores Agnaldo Farias e Moacir dos Anjos selecionaram para o público mineiro cerca de 90 obras, de 35 artistas. Mais 11 cidades receberão o projeto itinerante da Bienal. A próxima parada é o Museu de Arte Moderna (MAM), do Rio de Janeiro, cuja abertura ocorrerá neste sábado, 19 de Março.

29ª Bienal chega ao Rio de Janeiro

Lingua Apunhalada, Lygia Pape

"Lingua Apunhalada", Lygia Pape

O projeto itinerante da 29ª Bienal de São Paulo, que reuniu, entre 25 de setembro e 12 de dezembro de 2010, 850 obras de 159 artistas dos mais variados países, chega em março ao Rio de Janeiro.

Depois de passar por Belo Horizonte, obras selecionadas para o projeto serão expostas ente 15 de março a 8 de maio no Museu de Arte Moderna (MAM), no Aterro do Flamengo. A exposição reunirá, no museu carioca, cerca de 90 obras, de 17 artistas, que participaram da mostra em São Paulo

Obras selecionadas pelos curadores Moacir dos Anjos e Agnaldo Farias percorrerão 12 cidades brasileiras até agosto deste ano.

Visita virtual
Em iniciativa inédita no país, a Bienal de São Paulo apresentará nos espaços expositivos itinerantes uma visita virtual à exposição original em formato de vídeo 360 graus. O visitante poderá interagir com um vídeo produzido com tecnologia semelhante ao famoso Google Street View: ir e voltar no tempo e espaço, vendo o público trafegar pelo pavilhão ao mesmo tempo em que admiraas obras. Confira no link: http://media.yb.nl/bienal/