Galeria Impar abre a coletiva Uma coisa são duas

Maura Bresil, "Foco de Areia", 2010. Jato de tinta sobre papel algodão e jato de tinta sobre papel back light em caixa de luz, 67 x 100, 50 x 50, 50 x 50cm

Maura Bresil, "Foco de Areia", 2010. Jato de tinta sobre papel algodão e jato de tinta sobre papel back light em caixa de luz, 67 x 100, 50 x 50, 50 x 50cm

A Galeria Impar abre a coletiva Uma coisa são duas, primeira de um série três exposições a serem realizadas em parceria com o Grupo de Estudos e Criação em Fotografia, coordenado pelo curador Eder Chiodetto. A mostra traz trabalhos fotográficos de 17 artistas: Alice Grou, Andréa Camara, Carlos Dadoorian, Fernanda Zgouridi, Gabriela Oliveira, Gordana Manic, Helô Mello, Jacqueline Schein, Jussara Magnani, Letícia Ranzani, Li Cotait, Lina Bandiera, Marilde Stropp, Maura Bresil, Rama de Oliveira, Salete Goldfinger e Vivian Lembo.

O conceito da exposição é fundamentado por um depoimento de Carlos Drummond de Andrade sobre uma exibição de fotografias de Alécio de Andrade: “Olha, descobre este segredo: uma coisa são duas — ela mesma e sua imagem. (…) A imagem é um ser vivo, como os demais seres. E quer penetrar em teu espírito, habitá-lo como hóspede afectuoso. (…) Não pode haver melhor uso da fotografia do que este de alimentar-nos da porção perdida de nossa alma.”

Uma coisa são duas
de 1 de setembro a 7 de outubro na Galeria Ímpar
R. Mourato Coelho, 1017 – Vila Madalena, SP

Anúncios

Coletiva reúne 23 artistas na Galeria Oscar Cruz, a partir de hoje

Rodrigo Sassi, "Pintura Infiltrória", 2010

Rodrigo Sassi, "Pintura Infiltrória", 2010. Infiltração com tinta acrílica em parede de alvenaria, 120 x 85 cm

A exposição “Sem Título # 1 – Experiências de Pós-Morte” reúne mais de 30 obras de 23 jovens artistas brasileiros cujos trabalhos se relacionam, de diversas maneiras, com a pintura. São artistas de vários estados brasileiros que utilizam a pintura como meio, método, matéria ou metáfora em seus processos criativos.

A mostra é propositalmente aparentemente paradoxal: enquanto usa a pintura como pretexto curatorial, afirma a irrelevância das fronteiras técnicas para arte contemporânea. São desenhos, aquarelas, nanquins, tecidos, instalações, fotografias, vídeos, máquinas, bebidas e, claro, pinturões (tinta sobre tela) que, juntos, formam a mais recente parcela de uma discussão que parece nunca findar: a morte da pintura.

A mostra é uma resposta irônica ao gosto acrítico (ou fetiche) de colecionadores, galeristas, curadores, professores etc pela pintura e, ao mesmo tempo, paradoxalmente, uma destemida demonstração de um gosto pessoal pela pintura e pela porrada.

O titulo da exposição faz referencia e é resposta aos texto e exposição da Angélica de Moraes chamados “Pintura reencarnada”, que, por suas vezes, são respostas às teorias e afirmações da morte da pintura.

Texto de Bernardo Mosqueira, curador da mostra

 

Artistas participantes da coletiva:
Andrei Muller
Beatriz Chachamovits
Bob N
Bruna Lobo
Claudia Hersz
Daniela Khon
Denise Alves de Oliveira
Gabriela Maciel
Gilvan Nunes
Gustavo Speridião
João Maciel
Julia Csekö
Maíra das Neves
Marcelo Amorim
Marcelo Gandhi
Marcelo Solá
Matias Mesquita
Opavivará Coletivo
Pedro Victor Brandão
PJOTA Paulo Nimer
Rodrigo Sassi
Rodrigo Torres
Tiago Rivaldo

 

Sem Título # 1 – Experiências de Pós-Morte
de 16 de agosto a 1 de outubro, na Galeria Oscar Cruz
Rua Clodomiro Amazonas, 526 – São Paulo/SP

Destricted.br, a partir de amanhã, no Galpão Fortes Vilaça

destricted-adriana-varejao

Adriana Varejão é uma das artistas presentes na coletiva do Galpão Fortes Vilaça

A Galeria Fortes Vilaça apresenta a partir deste final de semana destricted.br, uma exposição sobre sexo, erotismo e pornografia. A coletiva reúne trabalhos inéditos produzidos originalmente sobre a plataforma de produção cinematográfica Destricted, que lhe deu origem. Lado a lado, serão apresentados, pela primeira vez, todos os filmes criados para o projeto e também fotos, esculturas e pinturas a ele relacionadas.

Participam da exposição Adriana Varejão, Dora Longo Bahia, Karim Ainouz, Janaina Tschäpe, Julião Sarmento, Lula Buarque de Hollanda, Marcos Chaves, Miguel Rio Branco e Tunga.

Destricted.br é a versão brasileira de Destricted – concebido originalmente pelo curador inglês Neville Wakefield com artistas como Mathew Barney, Larry Clark e Richard Prince, entre outros. Produzido no Brasil por Lula Buarque de Hollanda, Márcia Fortes e Alessandra d’Aloia, Destricted.br partiu de um convite aos artistas a criar filmes de natureza erótica (explícitos ou não).

A partir desta experiência, ou em paralelo a ela, eles produziram outras obras, que se relacionam – em outras mídias e de forma livre ou direta – com as imagens que vemos nos filmes. Também integram a exposição obras mais antigas de alguns artistas onde o conteúdo sexual aparece de forma latente.

Ao expor práticas sexuais de natureza diversas destricted.br aposta na força da ideia de risco da criação artística. Por sua natureza explícita a exposição é proibida para menores de 18 anos.

Destricted.br
de 6 a 29 de agosto, no Galpão Fortes Vilaça
Rua James Holland, 71 – São Paulo

Coletiva “Estratégias Para Luzes Acidentais” na Luciana Brito Galeria

Geraldo de Barros, s/ título da série "Fotoformas", 1949. Fotografia: gelatina de prata sobre papel fibra, 30 x 40 cm

Geraldo de Barros, s/ título da série "Fotoformas", 1949. Fotografia: gelatina de prata sobre papel fibra, 30 x 40 cm

Luciana Brito Galeria apresenta a exposição coletiva “Estratégias Para Luzes Acidentais”, com curadoria de Eder Chiodetto. Tendo como mote a forma como a luz se manifesta no processo criativo artístico, a mostra irá reunir trabalhos de 18 artistas, inclusive convidados, que utilizam a fotografia, o vídeo, a pintura, a escultura e a instalação como linguagem, propondo um diálogo entre as mais variadas formas de percepção, apreensão e representação da luz.

Os trabalhos selecionados por Eder Chiodetto ocuparão todos os espaços da galeria, propondo diálogos paralelos através da luz e sombra, muitas vezes revelando acidentes da percepção. Participam os artistas Albano Afonso (Casa Triângulo), Allan McCollum, AVPD (Galeria Leme), Caio Reisewitz, Cris Bierrenbach, Detanico Lain (Galeria Vermelho), Eder Santos, Fabiana de Barros & Michel Favre, Gabriel Acevedo Velarde (Galeria Leme), Geraldo de Barros, João Luiz Musa, Lucas Bambozzi, Pablo Lobato, Regina Silveira, Ricardo Carioba, Rochelle Costi, Rosana Ricalde (Baró Galeria) e Tiago Tebet.

Estratégias para Luzes Acidentais
de 30 de julho a 3 de setembro, na Luciana Brito Galeria
Rua Gomes de Carvalho, 842 – Vila Olímpia – São Paulo/SP

Coletiva “Só para os raros, só para loucos” na Galeria Jaqueline Martins

Nara-Amélia-1

Obra de Nara Amélia, em cartaz na coletiva

A Galeria Jaqueline Martins, inaugurada no começo do ano, apresenta agora “Só para os raros, só para loucos!”, com curadoria de Daniela Name. A frase-título, retirada da obra O Lobo da Estepe, do escritor alemão Hermann Hesse, dá o tom de delírio e sonho que permeia as obras que ficarão em cartaz na Galeria entre hoje (abertura para convidados) e 23 de julho.

Composta por cerca de 30 trabalhos, entre desenhos, gravuras, objetos, pinturas e instalações, a exposição mescla artistas representados pela Galeria Jaqueline Martins – Dudu Santos, Alzira Fragoso, Azeite de Leos e Adrianna Eu -, com autores convidados: Ronaldo Aguiar, Nara Amélia, Nino Cais, Juliana Dabasse e Daniela Carcav. As obras selecionadas formam um panorama bastante diversificado, incluindo desde uma série especial de monotipos de Azeite de Leos e gravuras de Nara Amélia feitas com a técnica de água forte, até pinturas expressionistas de Dudu Santos e uma placa de mármore preta desenhada por Alzira Fragoso.

Só para os raros, só para loucos!
de 21 de junho (para convidados) a 23 de julho na Galeria Jaqueline Martins
Rua Virgilio de Carvalho Pinto, 74 – Pinheiros – São Paulo/SP

AM Galeria Horizonte inaugura nova sede com a coletiva “Perfil”

Leonora Weissmann também está na coletiva "Perfil"

Leonora Weissmann também está na coletiva "Perfil"

AM Galeria Horizonte abre a coletiva “Perfil” expondo 40 obras de vinte artistas, em suportes diversos como pintura, escultura, fotografia, objetos, obras em papel, grafiti que, sob curadoria de Angela Martins, inauguram o novo espaço cultural na cidade de São Paulo. A seleção dos trabalhos para a exposição pretende investigar o modo como nos relacionamos com o outro, contamos nossas histórias e nos comunicamos.

A mostra coletiva é composta por trabalhos de artistas do acervo da galeria e traz nomes como Franz Weissmann, Adriana Rocha, Ana Michaelis, Ana Pinheiro, Farnese de Andrade, Dan Fialdini, Fernando Ribeiro, Humberto Guimarães, Jorge dos Anjos, José Bento, Leonora Weissmann, Liliane Dardot, Marcos Coelho Benjamim, Mário Zavagli, Nelson Screnci, Nydia Negromonte, Ozi, Paulo Queiroz, Roberto Mícoli, Rolf Behm.

Inauguração de nova sede e abertura da exposição “Perfil”,
na AM Galeria Horizonte, até 14/5
Rua Estados Unidos, 273 – São Paulo/SP

Fotos de vernissage: Carolina Ponte e Presenças na Zipper

Carolina Pontes e "Presenças" na Zipper

01 – Carolina Ponte | 02 – Alfredo Setúbal e Fabio Cimino | 03 – Paulo Petrarca | 04 – Tatiana Dalla Bona | 05 – Pedro Cappeletti | 06 – Cassiano Machado | 07 – Danilo Beltran e Felipe Feitosa | 08 – Tofer Chin e sua namorada | 09 – Marcio Kogan | 10 – Pedro Varela e Pablo Vilar

Carolina Pontes e "Presenças" na Zipper

01 – Ricard Akagawa | 02 – Nati Canto e Lucas Cimino | 03 – Sergio Slak | 04 – Manoela Pires, Gustavo Nóbrega e Paula Braga | 05 – Fernanda Lopes | 06 – Flávia Liz | 07 – Margot Delgado e Isabella Thompson Flores | 08 – Highraff | 09 – Janaína Soares | 10 – Fabio Cimino e Renata Egreja | 11 – Luiz Cury e Lucas Cimino | 12 – Estela Sokol e Pablo Vilar

Carolina Pontes e "Presenças" na Zipper

01 – Patricia Lima e Rafael Carmineti | 02 – Pablo Marcelo | 03 – Flavia Rebello e Vera Egito | 04 – Angela Varela | 05 – Bettina Vaz Guimarães | 06 – Thais Pons | 07 – Wolfgang e Charos Bader | 08 – Gerard Loeb e Ilana Lichtenstein | 09 – Rita Lobo | 10 – Mario Gioia | 11 – Melina Valente e Marco Aurélio Viterbo

Fotos: Denise Andrade

Marília Razuk apresenta a coletiva “Quase Figuras”

Deriva, de Fabio MiguezFabio Miguez
Deriva, da série estrada, 2009. Fotografia, 70 x 70 cm

Quase figuras é o nome da primeira exposição de 2011 que reunirá trabalhos de seis artistas do elenco da Galeria Marília Razuk: Cabelo, Fabio Miguez, Gustavo Rezende, Marina Weffort, Paulo Monteiro e Wagner Malta Tavares.

A princípio a mostra não foi organizada por nenhum eixo temático e nenhum tema específico. Segundo o curador Tiago Mesquita, na medida em que ele procurava relações espaciais entre um trabalho e outro, certa indefinição da linha, do espaço ou até mesmo uma ambigüidade dos elementos utilizados foi revelado um aspecto comum. São lugares que não se revelam por inteiro, figuras que parecem estar a se desfazer ou nunca estiveram prontos.

Nesta coletiva Fabio Miguez apresenta fotografias mais recentes do conjunto iniciado nos anos 90 chamado ‘Á Deriva’, Cabelo uma escultura inédita, Paulo Monteiro pinturas à óleo e  esculturas em chumbo fundido, Marina Weffort um objeto novo da série de prateleiras, Gustavo Rezende uma serigrafia e Wagner Malta Tavares fotografias da série Nave e o vídeo “Uma diversão, um tormento, uma ocupação” mostrado em sua individual na Instituto Tomie Ohtake em 2010. A exposição ocupa as duas salas do novo espaço da Galeria Marília Razuk e acontece entre hoje e o dia 19 de março.

Lehmann Maupin Gallery apresenta “Law of the Jungle”, com artistas brasileiros

"Paisagem Canibal", 2003, Adriana Varejão. Óleo e poliuretano sobre madeira

"Paisagem Canibal", 2003, Adriana Varejão. Óleo e poliuretano sobre madeira

 

Foi aberta em 9 de dezembro, na galeria Lehmann Maupin de Nova York, a exposição “Law of the Jungle”, com curadoria de Tiago Carneiro da Cunha. Foram selecionadas obras de um grupo diversificado de artistas contemporâneos, consagrados e emergentes, para esta exposição temática baseada em ideias de sobrevivência. Embora haja algumas visões dramáticas sobre nosso mundo enlouquecedor, a abordagem do tema não é sombria, mas sim bem humorada e otimista.

Entre os artistas, oriundos do Brasil, Bali, Inglaterra e outros lugares, estão Efrain Almeida, Caetano de Almeida, Ashley Bickerton, Joshua Callaghan, Marcos Chaves, Saint Clair Cemin, Howard Dyke, Os Gemeos, Liam Gillick, Christopher Knowles and Robert Wilson, Shay Kun, Jac Leirner, Jarbas Lopes, Wilfredo Prieto, Marssares, Paul McDevitt, Malcolm Morley, Raul Mourao, Adriana Ricardo, Marepe, Adriana Varejao, Erika Verzutti, Luiz Zerbini e Tiago Carneiro da Cunha.

Law of the Jungle
até 29 de janeiro, na Lehmann Maupin
540 West 26th Street – Nova York

Fotos de vernissage: coletiva “Silêncio” na Zipper


01 – Elton Lúcio e Fabio Cimino | 02 – Alfredo Schilton | 03 – Os artistas Felippe Moraes e Nati Canto | 04 – Shoichi Iwashita e Lucas Cimino | 05 – Curadora Paula Braga recebe o crítico Celso Favaretto | 06 – A decoradora Cristina Bozian entre as maquiadoras Nuria Ariel e Renata Boschin


01 – Artistas da Zipper – Renata Egreja, Amanda Melo em frente a suas obras, e RAG | 02 – Melina Valente e Shoichi Iwashita | 03 – Bruno Kurru e Felippe Moraes | 04 – Noelly Azevedo e a artista Ana Teixeira, da Baró Galeria | 05 – Fabio Cimino, o artista Felipe Morozini e Patricia Casé


01 – Danilo Beltran e Renata Boschin | 02 – Andrea Giaffone e Felipe Feitosa  prestigiaram a nova mostra da Zipper Galeria, de Fabio Cimino | 03 -O curador Mario Gioia encontra Paula Braga | 04 – Cristina Bozian, Manuela Lacombe Pires e o artista Gustavo Nóbrega | 05 – Valentino Fialdini | 06 – A curadora Paula Braga, artistas Estela Sokol e Pablo Vilar | 07 – Fabio Cimino com Luiz Fernando e Julia Porchat

Fotos: Divulgação