Escultura monumental de Ai Weiwei integra-se ao projeto Sculpture in the City, em Londres

A obra, última a se juntar ao Sculpture in the City deste ano, será instalada no icônico edifício Gherkin

Vista parcial de Forever (2014), de Ai Weiwei

Uma imponente escultura feita a partir de bicicletas empilhadas está se dirigindo para o icônico prédio Gherkin em Londres. A instalação “Forever” (2014) permanece em exposição entre 4 e 13 de setembro, como parte da 5ª edição da Sculpture in the City, exposição anual de vanguarda que ocupa os arredores de Square Mile em Londres.

“Forever” é um conjunto gigantesco de quadros de bicicletas em aço inoxidável, que o artista configurou em camadas geometricamente empilhadas e fundidas, criando uma única estrutura que ecoa as camadas e complexidades das pessoas e da sociedade chinesa, ao mesmo tempo em que reflete a pressa e a agitação da cidade de Londres.

A instalação antecede a abertura da retrospectiva de Ai Weiwei na Royal Academy, prevista para o dia 19 de setembro. Ela é a última das 14 esculturas assinadas por artistas internacionais a se juntar ao Sculpture in the City, que inclui ainda trabalhos de Damien Hirst, Sigalit Landau, Bruce Beasley, Ekkehard Altenburger e Tomoaki Suzuki, entre outros.

Com informações do Blouin Artinfo e Observer

Anúncios

Instagram em foco: #SculptureInTheCity

Na série de posts “Via Instagram”, selecionamos uma #hashtag que destaque os assuntos do momento no cenário internacional das artes.

Hoje, a escolhida é #SculptureInTheCity. Pelo quinto ano, o projeto Sculpture in the City retorna durante o verão londrino, ocupando a Square Mile e seus arredores com uma seleção de 15 obras de arte contemporânea, de artistas como Damien Hirst, Sigalit Landau, Ai Weiwei e Bruce Beasley. As obras do projeto permanecem em exposição até maio do ano que vem.

Confira as imagens:

This #sculptureinthecity plays music when you walk by #art #sculpture #londonlife #musicalart

A post shared by Melissa B (@melissabbbb) on

Continuar lendo

Pintura de Damien Hirst vendida por US$ 1,6 milhão na Art Stage Singapore

A venda de “Amorous”, obra de Damien Hirst, reflete o crescimento proeminente da Art Stage Singapore


Legenda: A venda de “Amorous”, obra de Damien Hirst, reflete o crescimento proeminente da Art Stage Singapore

A Art Stage Singapore, uma das mais importantes do Sudeste Asiático, foi o palco da venda da obra “Amorous” (2008), de Damien Hirst, por US$ 1,6 milhão, tornando-se a mais cara desta edição do evento – que aconteceu entre os dias 22 e 25 de janeiro.

Esta controversa obra consiste em inúmeras borboletas coladas sobre uma superfície de tinta fresca, criando um grande círculo vermelho. Outras desta mesma série também atingiram preços recordes, como “Ascended” (2008), vendida por US$ 4 milhões na Sotheby’s de Londres em 2008.

A venda foi confirmada por Aenon Loo, da galeria White Cube, que representa Hirst. Em depoimento ao The Straits Times, Loo definiu Hirst como um artista raro, “que aborda temas universais através de sua arte. Há questões de vida e morte, beleza e feiúra, que emprestam uma ressonância universal à sua arte”. O comprador é um colecionador anônimo da região.

Com informações do The Straits Times e Artnet

E-magazine #262 – Genialidade alemã nas artes | Vik Muniz |Esculturas de Damien Hirst e Martin Creed

– Após final da Copa do Mundo, jornal Inglês The Guardian destaca a genialidade alemã também nas artes;
–  Vik Muniz expõe séries no festival Les Rencontres D’Arles, na França;
–  Em Londres, circuito com três quilômetros abrigará esculturas de Damien Hirst e Martin Creed;

E mais: notícias da semana, agenda de exposições no Brasil e no Mundo, calendário de feiras internacionais e leilões de arte, além da seção “Em cartaz”, com as principais mostras em cartaz. Para ler na íntegra, clique aqui.

Ainda não recebe gratuitamente a nossa e-magazine? Então assine: http://www.touchofclass.com.br/cadastro.html

Damien Hirst doa nova obra da série “Natural History” em prol da luta contra a AIDS

‘Gone but not Forgotten’ (2014). Photographed by Prudence Cuming Associates © Damien Hirst and Science Ltd. All rights reserved, DACS 2014

“Gone but not Forgotten”, do britânico Damien Hirst, promete chamar a atenção no leilão da festa de gala da amFAR, que acontece hoje em Cannes.

A obra deverá angariar alguns milhões de dólares durante o Cinema Against AIDS, um dos eventos sociais de maior destaque do Festival de Cannes. Obras de arte de Andy Warhol, Robert Rauschenberg e Julien Schnabel já foram leiloadas em edições anteriores do evento.

A peça doada pelo artista é uma ossada de mamute com cerca de 3 metros de altura, revestida em ouro 24 quilates e exposta em uma imensa vitrine de aço e vidro, que  pertence à série “Natural History”, iniciada na década de 1990.

Via Damien Hirst

Vídeo: 60 obras em 60 segundos, direto da TEFAF

“Moulin de la Galette”, de 1887, é uma das quatro obras do holandês Vincent Van Gogh em exibição na TEFAF, que abriu na última quinta-feira, em Maastricht, Holanda.

A última vez que a obra havia sido exposta ao público foi em 1965 – e agora está à venda na Dickinson (Londres e Nova York), ao lado de um par de tamancos de Paul Gauguin feitos em 1890.

Outros destaques da feira incluem “Black sheep with golden horns”, de Damien Hirst, além de outras duas outras obras do artista, à venda na Tomasso Brothers Fine Art; “D’Artagnan” de Gustave Doré na Daniel Katz Ltd; e um prato da Dinastia Yuan, peça raríssima, à venda na Littleton & Hennessay Asian Art Ltd por £ 12 milhões.

Este ano a TEFAF recebe 275 galerias de 20 países do mundo, com obras e peças de arte que abrangem um período de 7 mil anos de história.

O vídeo abaixo faz parte da série “60 Works In 60 Seconds”, da Blouin ArInfo, e exibe alguns dos pontos altos da feira.

A TEFAF acontece até o próximo domingo, 23 de março.

Damien Hirst lança livro ilustrado para crianças

“D is for Diamonds” é uma das páginas do livro alfabeto de Damien Hirst voltado para as crianças. “ABC”, que será lançado oficialmente amanhã, 1 de outubro, traz uma obra de Hirst para cada letra do alfabeto. A obra que acompanha a letra D é “For the Love of God”, a caveira incrustada de diamantes de 2007.

Embora grande parte de seu trabalho seja sobre o medo da morte, Hirst afirmou em uma entrevista ao The Guardian que as crianças não tem receio de suas criações. “Minha intenção com The Physical Impossibility of Death in the Mind of Someone Living (1991) era replicar todo tipo de medo que você pode sentir ao se ver confrontado com um tubarão. É o medo da morte, mas eu venho notando que as crianças a amam, ao invés de se sentirem amedrontadas”, disse o artista.

Para quem já decorou tudo – desde camisetas a lixeiras – com a sua arte, um livro intantil não é tão improvável.

Com informações da Complex

Turner Prize 2013 anuncia finalistas

‘Wantee’ (2013), de Laure Prouvost

Uma artista que pinta retratos de pessoas imaginárias se juntou a um videoartista nascido na França, um artista performático e um artista multimídia para concorrer ao mais prestigiado – e controverso – prêmio de arte contemporânea.

Lynette Yiadom-Boakye, Laure Provoust, Tino Sehgal e David Shrigley estão concorrendo ao Turner Prize deste ano, que desde 1984 premia artistas britânicos com menos de 50 anos pela excelência de seu trabalho.

Damien Hirst e Martin Creed estão entre os ganhadores das edições anteriores; no ano passado, a videoartista Elizabeth Price foi a premiada. O vencedor de 2013, que também recebe 25 mil libras, será conhecido no dia 2 de dezembro.

Confira a galeria de imagens dos indicados publicada pelo The Guardian

Com informações do Yahoo Notícias, Metro UK e Arte Capital

Museu Bispo do Rosário reabre com duas mostras

O acesso ao Museu Bispo do Rosário, em Jacarepaguá, ainda é ruim. O asfalto segue esburacado, e o trânsito, caótico. A sede da instituição, instalada na antiga administração da Colônia Juliano Moreira, ainda é pouco sinalizada. Não há placas informando sobre a existência de um museu ali. Fora isso, nos últimos dias, uma forte chuva derrubou o telhado de uma das galeiras e obrigou uma tropa de operários a correr para o local. Mesmo assim, é com euforia que os responsáveis pela instituição municipal anunciam para este sábado a reabertura do museu.

Depois de quase um ano fechado, o espaço voltará a receber o público. Na reabertura, duas exposições: “Ressucita-me” e “Sem fronteiras”, com mais de 50 peças.

“Estamos muito animados porque, além das pinturas, esculturas e instalações dos ex-pacientes da antiga colônia e da Casa de Saúde Doutor Eiras, em Paracambi, teremos uma escultura em ferro de Anna Maria Maiolino, uma nota “Zero Dollar”, de Cildo Meireles, uma pintura de Artur Barrio e um múltiplo de Damien Hirst “, diz o curador Wilson Lazaro.

Fonte: Yahoo Notícias

White Cube abre em São Paulo com individual de Tracey Emin

https://i0.wp.com/f.i.uol.com.br/guia/exposicoes/images/12312736.jpeg

Imagem da obra dá nome à individual de Tracey Emin, que inaugura a nova White Cube em São Paulo

Uma das galerias mais importantes do mundo, a White Cube abriu suas portas em São Paulo neste final de semana com uma individual da polêmica artista britânica Tracey Emin.

A galeria, que também representa artistas de peso como Antony Gormley, Jeff Wall e Damien Hirst, investe agora na cidade que vem se consgrando como um excelente – e lucrativo – mercado para as artes visuais.

A mostra “I Don’t Believe in Love but I Believe in You” – título de um dos neons da artista – celebra a inauguração do espaço com novos trabalhos de Emin, entre suportes, esculturas, pinturas, guaches, desenhos, bordados e os consagrados luminosos.

O espaço escolhido para abrigar a nova galeria é um galpão na Vila Mariana, próximo ao parque do Ibirapuera, já usado anteriormente no ano passado para uma mostra de Antony Gormley. Apesar de estar fora do roteiro de galerias de São Paulo, o espaço foi cuidadosamente reformado e deixa evidente o padrão White Cube, que recentemente inaugurou outra filial em Hong Kong e ainda contra com outros três endereços em Londres.

A mostra de Tracey Emin tem entrada gratuita e vai até 23 de fevereiro de 2013.

“I Don’t Believe in Love but I Believe in You”
até 23 de fevereiro de 2013 na White Cube
R. Agostinho Rodrigues Filho, 550 – Vila Mariana