Arthur Luiz Piza em duas mostras simultâneas em São Paulo

 

Duas exposições simultâneas apresentam, em São Paulo, um apanhado da trajetória do artista Arthur Luiz Piza, um dos principais artistas contemporâneos brasileiros. Estação Pinacoteca e Galeria Raquel Arnaud sintetizam 70 anos de produção artística com duas exposições significativas.

A Galeria Raquel Arnaud celebra 40 anos de parceria com o artista com “Piza – 1947/2015”, onde reúne pinturas, aquarelas, guaches, desenhos, relevos e esculturas. Não se trata de uma retrospectiva de sua extensa carreira, mas ressalta movimentos poéticos de seu início e que hoje são reconhecidos em suas obras.

Já na Estação Pinacoteca, estão cerca de 140 gravuras de períodos e estilos diversos, que mostram o percurso que Piza imprimiu à sua produção desde suas experimentações da década de 1950.

Nascido na cidade de São Paulo em 1928, Arthur Luiz Piza participou da I Bienal do Museu de Arte Moderna de São Paulo e já realizou mostras individuais no Brasil e em vários outros países como Japão, Equador, França, Alemanha, Suíça, Suécia, Iugoslávia, Itália, Espanha, Dinamarca e Estados Unidos.

A exposição na Estação Pinacoteca vai até 12 de fevereiro; na Galeria Raquel Arnaud, até 19 de dezembro. Em ambas a entrada é gratuita.

Galeria Raquel Arnaud apresenta: Individuais de Carla Chaim – Pesar do Peso e Ding Musa – Equações

Composta por diferentes suportes como desenho, fotografia e escultura, as obras recentes de Carla Chaim na mostra Pesar o Peso ocupam o térreo da galeria. Em todas essas mídias, a artista estabelece um diálogo entre o corpo e formas básicas geométricas. As obras evidenciam a dicotomia existente entre o corpo, orgânico em movimento, e as formas duras e estáticas dos desenhos e de peças que parecem ora flutuar, ora pesar no espaço.

Carla Chaim Sem título 2014

Carla Chaim
Sem título 2014

Nesta exposição, segundo Chaim, o corpo se mostra como agente do trabalho de arte, surgindo como personagem que se transforma em esculturas e volumes. Já os desenhos insinuam o corpo como agente inicial e, no processo de feitura, aparece como agente primordial. Alguns são construídos com grafite em pó sobre papel, matéria primeira de desenhos, rascunhos e anotações. Eles falam do próprio processo de construção de planos, e quase se transformam em esculturas, ou desenhos tridimensionais, pela sutil dobra do papel.

No segundo andar, em sua exposição de estreia na galeria Raquel Arnaud, Ding Musa reúne em Equações uma série de trabalhos que lida ao mesmo tempo com o conceito de infinito de limite. “A idéia de infinito como experiência sensorial fracassada, ou como uma tentativa humana de experimentá-la através da estética aliada à matemática e a representação e seus limites”, ressalta o artista.  

Equações_Ding Musa_equaçao

Equações_Ding Musa equação

Exposições: Carla Chaim – Pesar do Peso / Ding Musa – Equações

Abertura: 26 de novembro, às 19h (convidados)
Visitação: de 27 de novembro a 20 de dezembro de 2014

Galeria Raquel Arnaud
Rua Fidalga, 125 – Vila Madalena

E-magazine #269 – Julian Schnabel | Made By… feito por brasileiros | Etíope Julie Mehretu

– Julian Schnabel em exposição no MASP e na Galeria Raquel Arnaud;
– “Made By… feito por brasileiros” ocupa hospital desativado em São Paulo;
–  White Cube de São Paulo apresenta trabalhos recente da Etíope Julie Mehretu;

E mais: notícias da semana, agenda de exposições no Brasil e no Mundo, calendário de feiras internacionais e leilões de arte, além da seção “Em cartaz”, com as principais mostras em cartaz. Para ler na íntegra, clique aqui.

Ainda não recebe gratuitamente a nossa e-magazine? Então assine: http://www.touchofclass.com.br/cadastro.html

GALERIA RAQUEL ARNAUD ABRE EXPOSIÇÕES DE GEÓRGIA KYRIAKAKIS E CASSIO MICHALANY – DIA 02 DE AGOSTO, ÀS 12H

Tectônicas é o título da exposição que a artista Geórgia Kyriakakis realiza no primeiro piso da Galeria Raquel Arnaud. As seis séries de trabalhos que compõem a mostra são resultado de uma recente viagem da artista à Patagônia, cujas paisagens e condições climáticas serviram como fio condutor para a produção das obras reunidas. São fotografias, esculturas, desenhos e instalações que revelam a recorrente influência das questões geográficas na obra de Kyriakakis, das quais ela se apropria para evidenciar frágeis relações de equilíbrio, instabilidade e transitoriedade em seu trabalho e no mundo.

Segundo Paula Braga, que assina o texto da exposição, Kyriakakis escolheu como tema de investigação um fenômeno básico e regulador de todos os ciclos do que é criação artística ou natural: as forças de desequilíbrio e equilíbrio. “A exposição Tectônicas é um tratado sobre forças invisíveis: a força criadora, a gravitacional, e acima de tudo forças vitais de resistência”, completa.

Entre os trabalhos, a série Equador evidencia os elementos geográficos, além de trazer a noção de força que tanto interessa à artista. Como explica Braga, “valendo-se de elementos gráficos de representação da superfície da Terra – mapas, legendas, pontos, palavras – este trabalho cartografa o equilíbrio”. Nesta obra é preciso distribuir o peso dos imãs na superfície de placas de ferro para magneticamente manter a linha do Equador na posição que tradicionalmente a conhecemos, passando por três cidades do planeta: Macapá no Brasil, Macowa no Congo e Pontianak na Indonésia.

Na série Vidros, duas placas de vidro são presas na parede por furos localizados no meio delas, de modo que sua posição final se dá pelo equilíbrio das mesmas após girarem naturalmente no ponto fixo. Após essa etapa, a artista aplica sobre os vidros tortos fotografia com paisagens da Patagônia, tomando o cuidado de manter a linha do horizonte paralela ao chão. “Nesta obra está a síntese da relação conflituosa entre desmoronamento e equilíbrio:  aprumar-se requer adaptação ao ângulo de inclinação do plano de apoio, e exige uma certa movimentação tectônica, invisível, interna, tanto na arte quanto na natureza e portanto na vida”, explica Braga.

Ao mesmo tempo  em que a obra de Geórgia Kyriakakis parece sentir atração pelo risco, pelo desequilíbrio, sempre oferece uma possibilidade de estabilidade. “A obra constitui-se no processo de conciliar a atração pelo caos do desmoronamento com a satisfação da necessidade de sentir que tudo está no eixo”.

Galeria Raquel Arnaud apresenta: Daniel Feingold

Abertura: dia 30 de janeiro, às 19h – Até 08 de março 

Em 2014, quando Raquel Arnaud completa 40 anos de dedicação à arte contemporânea, sua galeria inicia as atividades com uma exposição de telas e fotografias do artista carioca Daniel Feingold. O conjunto de obras estabelece narrativas entre o espaço e seus desdobramentos, planos cromáticos e suas dobraduras, e revela uma longeva ambição por transcendência – o fundamento da poética do artista. Com curadoria do crítico norte-americano Robert C. Morgan, serão apresentadas oito telas e aproximadamente 30 fotografias.

Galeria Raquel Arnaud
Abertura: 30 de janeiro, às 19h
Visitação: de 31 de janeiro a 08 de março de 2014
De segunda a sexta, das 10h às 19h, sábado, das 12h às 16h.
Rua Fidalga, 125 – Vila Madalena 

Fotos de Vernissage: Cassio Michalany na Galeria Raquel Arnaud – 28/08

01 –Fernando Stickel e Raquel Arnaud | 02 –Raquel Arnaud e Cassio Michalany | 03 –Cassio Michalany e Kim Esteves | 04- Kim Esteves e Kim Esteves Junior | 05 – Pierre Arduuvin e Marc Pottier| 06 – Carolina Vendramini | 07-Marco Gianotti e Cassio
Michalany | 08-Rita Wirtti | 09-Bartolomeo Gelpi | 10-Teca Vidigal e Manuela Vidigal Medeiros | 11-Tania D’Avella | 12- Marco e Benjamin Gianotti

01 –Mira Arnaud Babenco e seu filho | 02 –Andrea Corbani e Alberto Martins | 03 –Teca Vidigal | 04- Sergio Slak | 05 –Baby Pacheco Jordão | 06 –Marlise Corsato e Carolina Vendramini | 07- Tuneu | 08-Guilherme Werneck | 09- Ludovic Thiriez e Victor Leguy | 10- Rogerio e Baba Vacaro | 11- Renato Magalhaes Golvea Jr. e Celso Ursine | 12- Genilson Soares

01 –Marlise Corsato| 02 – Jac Leirner| 03 – Marcia e Jorge Bodanszky | 04- Daniel Barclay | 05 – Daniel Rubim e Maria Fernanda Faria | 06 – Genilson Soares e José Augusto | 07- Beto Shwafaty e Rita Wirtti | 08- Renato Magalhaes Golvea Jr., Mira
Arnaud Babenco e Silvia Prado Segall | 09- Raquel Arnaud, Pieter
Tjabbes e Mira Arnaud Babenco | 10- Carlos Lancelloti e sua esposa e Cassio Michalany | 11- Fernanda Ramirez | 12- Gisele Cruz, William Keri e Tania D’Avella

01 – Julia Kater| 02 – Bel Falleiros | 03 – Ricardo e Patricia Lacaz | 04- Hector Babenco e neto | 05 –Marcia de Moraes e Carla Chaim | 06 –Cassio Michalany e Carlos Lancelote | 07- Andrea Veloso e Salar Shahna | 08- Luiz Fernando Pacheco do Canto e Castro e Sylvio Michalany | 09- José Henrique Fabre Rollin | 10- Fabiola Chiminazzo e Nino Cais | 11- Regina Viera Oliveira e Marcelo Torres | 12- Monique Allain

01 – Samuel Szpigel e Claudio Tozzi| 02 –Roberto Aguilar e Ricardo Ohtake | 03 –Nelson Felix, Ricardo Ohtake e Cassio Michalany | 04- Kim Esteves Junior e Raphael Rottgen | 05 – Martim Pelisson e Mariana Palma | 06 – Sergio Fingermann, Circe Bernardes e Arnaldo Babalago | 07- Ricardo Ohtake, Raquel Arnaud e Marcy Junqueira | 08- Roberto Aguilar e Fernanda Sarmento | 09- Bela Sister |10-Alessandra Blocker e Carlos Warchavchik | 11-Fabio Miguez e Denise Andrade | 12- Nara Rivitti, Ligia e Thais de Souza

Fotos de: Leda Abuhab