Folha de S. Paulo destaca cinco exposições da cidade de São Paulo para ficar de olho em 2015

Grande mostra do mestre do abstracionismo Wassily Kandinsky estará no CCBB-SP

Os repórteres do caderno Ilustrada, da Folha de S. Paulo, elegeram cinco destaques de cada área de cultura para 2015. Confira os selecionados na categoria das Artes Visuais:

Marina Abramovic, no SESC Pompeia / SESC Belenzinho
A performer sérvia acaba de sair de cartaz em Londres, com uma ação carregada de drama. São Paulo será sua próxima parada
De 10 de março a 10 de maio

Joan Miró, no Instituto Tomie Ohtake
Depois de receber Yayoi Kusama e Salvador Dali, o centro cultural planeja sua próxima mostra blockbuster, com mais de cem obras do surrealista espanhol
a partir de 20 de maio

Piero Manzoni, no MAM
Um dos nomes mais polêmicos do século XX, o italiano terá sua primeira grande retrospectiva no Brasil
De 7 de abril a 31 de junho

Wassily Kandinsky, no CCBB
Mestre da arte abstrata, o russo terá sua maior mostra já realizada no país. Depois de percorrer Brasília e Rio de Janeiro, a mostra passa por São Paulo e encerra a itinerância em Belo Horizonte
18 de abril e 29 de junho

Frida Kahlo, no Instituto Tomie Ohtake
O segundo semestre chega acompanhado dos quadros da controversa artista mexicana Frida Kahlo.
Segundo semestre de 2015 (datas a confirmar)

Confira na íntegra, no site da Folha de S. Paulo 

Museu de Arte Moderna de São paulo lança aplicativo com jogos e agenda de exposições

Lançado oficialmente no último dia 27, o aplicativo do Museu de Arte Moderna de São Paulo já contabiliza mais de 2 mil downloads. De forma lúdica e divertida, o aplicativo apresenta diversos quebra-cabeças com 51 obras de seu acervo, de 41 diferentes artistas. Entre as obras, estão “Paisagem”, de Tarsila do Amaral, “Zero Dolar”, de Cildo Meireles, “Variações”, de Nelson Leirner, e “Honra”, de Rochelle Costi. Além deles, há obras de Aldo Bonadei, Beatriz Milhazes, Claudio Edinger, Dora Longo Bahia, Flávio de Carvalho, Geraldo de Barros, German Lorca, José Leonilson, Judith Lauand, Leda Catunda, Lenora de Barros, Opavivará, Regina Silveira, Rosângela Rennó, Sandra Cinto e Waltercio Caldas, entre outros.

O MAM é o primeiro museu brasileiro a disponibilizar um aplicativo em formato de jogo. A intenção é ampliar o acesso às obras do museu. “O jogo é uma forma de difundir a coleção do museu que, diferente de outras instituições, não fica permanentemente exposta. O aplicativo permite um diálogo personalizado que promove a participação e fornece informações não só do MAM, mas também da arte contemporânea e moderna brasileira”, diz Felipe Chaimanov, curador do museu. Além do jogo, o aplicativo também traz a agenda de exposições e eventos do museu.

Confira no link abaixo o aplicativo para IOS e Android:

Apple: https://itunes.apple.com/app/mam-quebra-cabeca/id901452260

Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=air.br.org.mam.quebracabeca

Colecionadores e instituições doam obras a museus de São Paulo durante a SP-Arte

Obras de Bartolomeo Gelpi (representado pela Central Galeria de Arte) foram doadas à Pinacoteca do Estado de São Paulo

Assim como nas edições anteriores da SP-Arte, feira internacional de arte que se encerrou no último domingo, colecionadores e instituições privadas fizeram doações de obras do evento a museus de São Paulo.

Um dos beneficiados deste ano foi o Museu de Arte contemporânea da Universidade de São Paulo, que recebeu uma obra de Arthur Barrio, doada por Carlos Jereissati Filho. O empresário fez outras doações à Pinacoteca do Estado. Entre os trabalhos que serão entregues ao museu estão a maquete de uma instalação do artista Nicolás Robbio, um vídeo de Wagner Malta Tavares e algumas obras de Bartolomeu Gelpi.

A colecionadora Cleusa Garfinkel doou para o Museu de Arte Moderna de São Paulo uma obra do artista Ubi Bava. O trabalho faz parte da série “Homenagem ao Espectador” e foi escolhido por Felipe Chaimovich, curador do MAM. Este é o quinto ano consecutivo que Cleusa faz doações ao museu.

O Banco Espírito Santo também adquiriu obras durante a SP-Arte e fez doações para a Pinacoteca do Estado. Entre os trabalhos doados estão uma foto do Conjunto Nacional, do artista Marlon Azambuja e uma obra do artista Luis Braga.

Com informações da SP-Arte

Ceará recebe panorama da trajetória de Leonilson na mostra “Inflamável”

O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura recebe, no Museu de Arte Contemporânea do Ceará, a exposição “Leonilson Inflamável”, que apresenta um generoso recorte da produção artística do cearense.

A mostra, com curadoria de Bitu Cassundé, ocupa 13 salas do museu e é composta por cerca de 175 obras do artista. Parte das peças, vindas das coleções Família Bezerra Dias, Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE) e Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), estão sendo expostas pela primeira vez no Estado. Compõem a exposição desde as lonas, gravuras, desenhos e bordados da sua última fase, até trabalhos iniciais produzidos em Fortaleza, traçando um amplo panorama da produção do artista.

José Leonilson (1957-1993) legitimou dentro da produção contemporânea brasileira um importante legado, com uma obra que articula a projeção biográfica mediada pela subjetividade e pela ficção, produziu um conjunto capaz de relacionar diferentes técnicas, suportes e linguagens. Revela-se através de uma pontual visualidade, lapidada por um vigoroso desenho, pela organicidade do bordado ou por uma pintura livre do rigor formal, uma impactante obra.

Após 20 anos do falecimento do artista, a vitalidade e a atualidade das questões que permeiam a sua poética ainda são marcas fortes às quais fica difícil permanecer indiferente. A exposição vai até 8 de setembro e a entrada é gratuita.

Vem aí: calendário de exposições do MAM para 2013

Confira as exposições que estarão em cartaz no MAM durante este ano. Ainda sem confirmação, apenas a mostra da escultora brasileira Maria Martins, homenageada na última Documenta 13 de Kassel.

Cronograma:

Circuitos Cruzados
Entre 22 de janeiro e 31 de março, com obras dos acervos do MAM e do Centré Pompidou

Vallauri e Lady Warhol
“Âncora” histórica do grafite em São Paulo, o artista, morto em 1987, é tema de individual entre 16 de abril e 23 de junho. No mesmo período, o fotógrafo Christopher Makos exibe retratos que realizou de Andy Warhol travestido, mostra itinerante produzida pela espanhola La Fabrica.

Maria Martins
Retrospectiva da escultora brasileira, homenageada na Documenta 13, está prevista para 9 de julho a 15 de setembro.

Panorama do MAM
A 33ª edição da mostra bienal, com curadoria de Lisette Lagnado, promoverá a relação entre arquitetura de espaços museológicos e arte contemporânea entre 5 de outubro a 15 de dezembro.

Fonte: Folha de S. Paulo

Últimas semanas para visitar Adriana Varejão no MAM

“Parede com incisões à la Fontana, 2000”, obra que está na exposição do MAM

Vai até o dia 16 de dezembro, no MAM, a primeira e mais abrangente exposição panorâmica de Adriana Varejão, uma das mais conceituadas artistas brasileiras no cenário internacional, com um recorte que abarca vários períodos de sua carreira a partir dos anos 1990 e traz obras de coleções do Brasil e exterior

Com curadoria de Adriano Pedrosa, “Histórias às margens” traz 42 trabalhos fundamentais da artista produzidos desde 1991, mais da metade deles inéditos no país, vindos de coleções como Fundación “la Caixa” (Madri) e da Tate Modern (Londres), além de novas pinturas feitas especialmente para a mostra.

Nas salas, distribuem-se 42 obras, muitas delas inéditas no Brasil, entre as quais uma em grandes dimensões produzida especialmente para a exposição. Além desse novo painel, de cerca de 18 metros de extensão, composto por 54 módulos de pintura, outros dois trabalhos foram produzidos para o MAM. Uma pintura em grande formato, com o panorama da Bahia de Guanabara, Rio de Janeiro, e um prato, ambos recriados em estilo chinês, nos quais a artista retoma sua série Terra Incógnita, iniciada em 1992, introduzindo elementos de seu trabalho atual. Estarão presentes os exemplos mais significativos das séries de  Pratos, Saunas, Ruínas de Charque, Mares e Azulejos, Línguas e Incisões, Irezumis, Acadêmicos, Proposta para uma Catequese e Terra Incógnita. Ainda, presentes, estarão trabalhos que a artista apresentou na Bienal de São Paulo em 1994 e 1998.

Adriana Varejão – Histórias às margens, Museu de Arte Moderna (MAM), Parque do Ibirapuera, s/n, zona sul, São Paulo, SP. Tel.: (11) 5085-1300. Até 16/12. Grátis.

Panorama da Arte Brasileira 2011 coloca em debate o tema “Itinerários, itinerâncias”

Cildo Meireles, "Arte física cordões - 30 km de linhas estendidas", 1969. Foto Pat Kilgore

Em cartaz até 18 de dezembro, o MAM apresenta a edição de 2011 do Panorama da Arte Brasileira, sob o tema Itinerários, itinerâncias. Com curadoria de Cauê Alves e Cristiana Tejo, a exposição traz cerca de 40 artistas de diversas partes do país, além de alguns estrangeiros com maior ou menor inserção no cenário da nacional. Além disso, um seminário nos dias 2 e 3 de dezembro e uma mostra de cinema e arte complementam a programação.

A ideia de Itinerários, itinerâncias surge da percepção dos curadores sobre alguns aspectos da realidade artística de hoje, relativos ao tempo e aos deslocamentos implícitos nesse meio. Com a globalização e a volatilização das fronteiras, os artistas viajam cada vez mais para participar de exposições e residências e em alguns casos passam mais tempo em trânsito do que nas cidades em que vivem. E o mapeamento geográfico da arte deixa de fazer sentido à medida em que seus agentes estão sempre em trânsito ou conectados entre si pelos meios de comunicação que eliminam distâncias.

Por isso, a exposição não ocupará o museu apenas no âmbito dos espaços de exibição, mas explorando a estrutura do museu como um todo, seja a biblioteca, seja o Educativo, fazendo com que o próprio MAM-SP seja um espaço de entrecruzamentos e conexões.

Virginia de Medeiros, "Fala dos confins", 2010. Foto João Milet Meirelles

ARTISTAS E OBRAS – CARTA DE NAVEGAÇÃO PELA EXPOSIÇÃO

Recepção
Jorge Menna Barreto | Bruno Faria

Sala Paulo Figueiredo
Lucia Laguna | Marco Paulo Rolla | Romano | Amanda Melo | Oriana Duarte | Alberto Bitar | Cildo Meireles | Marcelo Coutinho | Ducha | Sara Ramo | Lourival Cuquinha

Auditório
Letícia Cardoso

Sala Grande
Jorge Menna Barreto | Capacete | Breno Silva e Louise Ganz | Cadu | Pedro Motta | Rodrigo Bivar | Jarbas Lopes | Raphaël Grisey | GIA | Wagner Malta Tavares | Héctor Zamora | Jonathas de Andrade | Gaio Matos | Nicolás Robbio | Pablo Lobato | Paula Sampaio | André Severo e Maria Helena Bernardes | Sara Ramo | Ricardo Basbaum | Virginia de Medeiros | Ateliê Aberto | Rodrigo Matheus

Marquise
Chiara Banfi e Kassin

Parque
Jarbas Lopes

Catálogo e sinalização
Detanico Lain

Performance
Jailton Moreira

 

Panorama da Arte Brasileira 2011 – Itinerários, itinerâncias (Grande Sala e Sala Paulo Figueiredo)
até 18 de dezembro de 2011, no MAM – SP
Parque do Ibirapuera, Portão 3 – São Paulo/SP