Quem são os artistas mais populares da internet?

#WithSyria, de Banksy, via Twitter

De acordo com o Top 300 publicado pelo portal Artnet, Banksy, o anônimo artista de rua britânico, recebeu mais visitas em sua página do que qualquer outro artista do ranking consecutivamente durante os últimos seis meses.

Banksy tem sua popularidade atribuída à sua capacidade de surpreender e gerar manchetes até mesmo sobre os menores acontecimentos.

O artista japonês Nobuyoshi Araki assumiu o segundo lugar de Andy Warhol, que ficou agora com a 3ª posição. Araki, que recentemente apresentou uma controversa instalação em Nova York, é apenas um dos vários nomes inesperados entre os dez primeiros lugares, ao lado de Joel-Peter Witkin (7º) e Jock Sturges (8º).

O que estes artistas têm em comum? Araki, Witkin, Sturges e os mais conhecidos Helmut Netwon e Francesca Woodman (classificados em 6º e 10º lugares) são todos fotógrafos, que muitas vezes apresentam nus em seus trabalhos. Em outras palavras, eles podem estar recebendo visitas impulsionadas pela natureza de suas imagens, mais do que pelo seu valor de mercado.

Mas quando os resultados se restringem às buscas dentro do Artnet Price Database (PBD), cuja motivação não é “recreativa”, mas impulsionada para fins de pesquisa e coleção, a classificação é muito diferente. Pablo Picasso, o 4ª no Top 300, pula para o topo entre as pesquisas no PDB, seguido por Warhol e Joan Miró. O resultado para Roy Linchtenstein, no entanto, é elevado em ambas as listas (5º na geral e 4º no PDB), enquanto Damien Hirst e Salvador Dalí, em 11º e 12º na listagem geral, estão em 9º e 10º de acordo com os resultados do PDB.

Ocupando do 5º ao 8º lugar no ranking do PDB, Marc Chagall, Alexander Calder, Gerhard Richter e Lucio Fontana têm classificações muito menores nas pesquisas gerais, em 19º, 32º, 21º e 86º respectivamente.

Outra diferença é que os resultados das pesquisas no PDB são mais estáveis ao longo do tempo: embora a ordem mude um pouco, os dez primeiros nomes mantiveram-se constantes desde abril. No Top 300 geral, 21 artistas se revezam entre os dez primeiros ao longo dos últimos seis meses.

top300

Confira o TOP 300 dos últimos seis meses neste link.

Mosaico Touch of Class: pontapé inicial para as exposições blockbusters do ano, Bienal de Sharjah, ataque do ISIS a Nimrud…

Toda semana, a Touch of Class publica um apanhado das notícias que circularam pelo mundo das artes. Mantenha-se informado!

Marina Abramovic (imagem) é um dos destaques do calendário de mega exposições de 2015

Cenário paulistano das artes é destaque em site internacional: O portal The Huffington Post publicou uma página destacando o fortalecimento das artes visuais na cidade de São Paulo. Sob o título “From the Streets to the Galleries, Art Is Thriving in São Paulo”, o autor fala sobre a cena de arte urbana da cidade, além da grande diversidade e qualidade dos nossos museus e galerias. O post na íntegra está no link (http://www.huffingtonpost.com/stephen-grant/from-the-street-to-the-gallery_b_6808112.html). #ArteEmSP #streetart #VisualArt

Marina Abramovic, Picasso, Miró e Kandinsky, no Brasil: é bem provável que o ano de 2015 dê continuidade ao sucesso alcançado pelas grandes exposições do ano passado. A partir do dia 10 de março, a retrospectiva de Marina Abramovic no SESC dá o pontapé inicial ao calendário das mostras blockbusters. Ao menos seis delas devem repetir o cenário das filas intermináveis de 2014 e atrair públicos recordes: Sean Scully (Pinacoteca, a partir de 11/4); Picasso (CCBB, a partir de 25/3); Kandinsky (CCBB, a partir de 9/7); Miró (Instituto Tomie Ohtake, a partir de 21/5); Acervo da Tate Modern (Pinacoteca, a partir de 18/7) e Truffaut (MIS, a partir de julho). Vale conferir. #ArteEmSP #Picasso #Miró #Kandinsky

Bienal de Sharjah: a 12ª edição da Sharjah Biennial, o mais antigo – e possivelmente, o mais influente – evento de arte contemporânea do Golfo, abriu suas portas no último dia 5 sob o título “The Past, The Present, The Possible”. A bienal apresenta obras de 55 artistas, 36 dos quais contribuindo com peças inéditas. Algumas obras serão instaladas em locais espalhados pela cidade, estendendo-se inclusive para a costa oriental do emirado. Extraoficialmente, a bienal examina como a arte contemporânea se encaixa no estado atual do “terrorismo econômico”, de acordo com a curadora Eungie Joo. A bienal permanece em cartaz até 5 de junho. #SharjahBiennial #contemporaryart #EungieJoo

ISIS ataca Ninrud: em sua campanha de destruição cultural, os extremistas do ISIS – grupo militante Estado Islâmico – saquearam e destruíram a antiga cidade assíria de Nimrud, segundo denúncia do Ministério de Turismo e Antiguidades do Iraque. Descrita como um dos mais famosos e importantes sítios arqueológicos do mundo, Ninrud teve peças saqueadas e parte do terreno aplainado. Entidades internacionais manifestaram-se repudiando a ação do ISIS. Em declaração oficial, George Papagiannis, representante da UNESCO, disse que “estes extremistas estão tentando destruir toda uma herança cultural da região na tentativa de limpar a lousa e reescrever a história à sua própria imagem brutal”. Este foi o último de uma série de ataques para destruir monumentos e artefatos históricos na Síria e no Iraque em nome de uma interpretação severa da lei islâmica.

Quer ficar por dentro de todas as notícias do mundo das artes? Assine grátis a nossa e-magazine e receba direto no seu e-mail!

Folha de S. Paulo destaca cinco exposições da cidade de São Paulo para ficar de olho em 2015

Grande mostra do mestre do abstracionismo Wassily Kandinsky estará no CCBB-SP

Os repórteres do caderno Ilustrada, da Folha de S. Paulo, elegeram cinco destaques de cada área de cultura para 2015. Confira os selecionados na categoria das Artes Visuais:

Marina Abramovic, no SESC Pompeia / SESC Belenzinho
A performer sérvia acaba de sair de cartaz em Londres, com uma ação carregada de drama. São Paulo será sua próxima parada
De 10 de março a 10 de maio

Joan Miró, no Instituto Tomie Ohtake
Depois de receber Yayoi Kusama e Salvador Dali, o centro cultural planeja sua próxima mostra blockbuster, com mais de cem obras do surrealista espanhol
a partir de 20 de maio

Piero Manzoni, no MAM
Um dos nomes mais polêmicos do século XX, o italiano terá sua primeira grande retrospectiva no Brasil
De 7 de abril a 31 de junho

Wassily Kandinsky, no CCBB
Mestre da arte abstrata, o russo terá sua maior mostra já realizada no país. Depois de percorrer Brasília e Rio de Janeiro, a mostra passa por São Paulo e encerra a itinerância em Belo Horizonte
18 de abril e 29 de junho

Frida Kahlo, no Instituto Tomie Ohtake
O segundo semestre chega acompanhado dos quadros da controversa artista mexicana Frida Kahlo.
Segundo semestre de 2015 (datas a confirmar)

Confira na íntegra, no site da Folha de S. Paulo 

Em cartaz na Caixa Cultural Sé, exposição traz 69 gravuras e desenhos de Miró

Inédita no Brasil, “A Magia de Miró” é um recorte da obra do espanhol Joan Miró (1893-1983), com 69 trabalhos do artista. A mostra também exibe 23 fotografias que o registram durante seu processo de criação, tiradas pelo curador Alfredo Melgar.

Em suas criações, Miró experimentou inúmeras possibilidades de formas e de cores, compondo um mundo próprio, de sonhos e de magia. A mostra é um convite para esse universo onírico. Alguns dos desenhos em exposição são esboços ou notas; outros são obras únicas, muitas delas realizadas em papel, com desenhos em várias superfícies, feitos com lápis e giz de cera, ao longo dos últimos cinco anos de vida do artista.

A mostra permanece até o dia 20 de abril em São Paulo e depois segue para as unidades da Caixa Cultural em Curitiba (20 de maio a 20 de julho de 2014), Rio de Janeiro (28 de julho a 28 de setembro de 2014), Recife (7 de outubro a 7 de dezembro de 2014) e Salvador (16 de dezembro de 2014 a 8 de fevereiro de 2015).

 

 

Com informações do Catraca Livre, Guia da Folha e Revista Brasileiros

Miró teve obra leiloada por 20 milhões de euros

Quadro de Miró exposto na Christie's de Londres, dias antes do leilão (AFP)

O quadro “Poema pintado” do espanhol Joan Miró (1893-1983) alcançou um novo recorde do artista ao ser arrematado por 16,8 milhões de libras (20,2 milhões de euros), num leilão da Christie’s de Londres.

O óleo pintado por Miró em 1925 pertencia a um coleccionador privado de Nova Iorque e foi à praça por 7,2 milhões de euros, ultrapassando em muito a estimativa mais alta da leiloeira que apontava para os 10,8 milhões de euros. O quadro, com os típicos traços abstractos de Miró, contém versos escritos sobre um fundo de cor amarelada, nos quais se pode ler: “Le corps de ma brune puisque je l’aime comme ma chatte habillée en vert salade comme de la grêle c’est pareil”.

O anterior recorde para uma obra de Joan Miró foi alcançado em 2008 num leilão também da Christie’s, mas em Nova Iorque, com a obra “La caresse des étoiles”, vendida por 17 milhões de dólares (cerca de 12,8 milhões de euros).

A outra estrela do leilão foi uma escultura do britânico Henry Moore (1898-1986), leiloada por 19 milhões de libras (aproximadamente 22,9 milhões de euros), estabelecendo também um novo recorde para o artista. A escultura abstracta de bronze, “Reclining Figure: Festival” (1951), foi vendida por mais 5 milhões de libras (cerca de 5 milhões de euros) acima do esperado pela leiloeira.

O preço mais alto pago por um trabalho de Moore tinha sido até agora de 4,3 milhões de libras (5 milhões de euros) por uma escultura de 1957, “Draped Reclining Woman”, vendida em Londres há quatro anos.

No mesmo leilão foi à praça a colecção de arte da actriz Elizabeth Taylor, que também superou as expectativas da leiloeira. O quadro de Vincent Van Gogh, “Vue de l’Asile de la Chapelle de Saint-Remy”, anunciado como a estrela da colecção, cuja estimativa da Christie’s apontava para sete milhões de libras (8,5 milhões de euros), foi arrematado por 10,1 milhões de libras (cerca de 12 milhões de euros).

“Joan Miró: The Ladder of Escape” no Tate

Miró no Tate

Immersive works... Joan Miró's Blue I, II, III, 1961

Já está em cartaz a tão aguardada exposição de Miró no Tate Modern – a primeira em Londres em 50 anos. Com mais de 150 pinturas, papéis e esculturas de um dos maiores artistas do século XX, a mostra exibe ainda cinco gigantescos trípticos, cada um com mais de 10 metros de extensão. Uma sala especial, octogonal, foi criada para receber estes trabalhos.

A exposição vai até o dia 11 de setembro e explora seis décadas da carreira deste ícone catalão, que usou em sua arte uma linguagem surrealista de símbolos que evocam uma sensação de liberdade e energia, em seu imaginário fantástico de cores vibrantes.

[ Visite a galeria de imagens da exposição ]

Destaques da E-magazine #092

Confira:

– China já é “número um” no mercado da arte;
– Depois de 40 anos, Paris exibe esculturas de Miró;
– Galeria de Arte Raquel Arnaud inaugura nova sede com expo de Waltercio Caldas;
– Fotos de vernissages: Paula Rego na Pinacoteca e Carolina Pontes + Presenças na Zipper

E mais: notícias da semana, agenda de exposições no Brasil e no Mundo, calendário de feiras internacionais e leilões de arte e a seção “Acontece”, com as principais mostras em cartaz. Para ler na íntegra, clique aqui.

Touch of Class Eletrônica #055

Assuntos da semana:

– Londres movimenta milhões em sua semana de Arte Antiga
– Saatchi doa 200 obras de arte ao Reino Unido
– Pinturas, esculturas e desenhos de Roy Lichtenstein no Museum Ludwig
– Primeira exposição dedicada às monotipias de Tracey Emin na Royal Academy
– Grande exposição de Miró traz peças do mundo todo

E mais: notícias da semana, agenda de exposições no Brasil e no Mundo, calendário de feiras internacionais e leilões de arte e a seção “Acontece”, com as principais mostras em cartaz.

Para ler na íntegra, clique aqui.